Internacional Corpo de John Lewis atravessa ponte no Alabama pela última vez

Corpo de John Lewis atravessa ponte no Alabama pela última vez

Ato foi parte de um calendário de várias celebrações pela vida do congressista, cujo corpo descansará no Capitólio dos EUA em Washington, D.C.

Reuters
Ícone do ativismo pelos direitos civis John Lewis

Ícone do ativismo pelos direitos civis John Lewis

Reprodução Facebook John Lewis

SELMA, Alabama (Reuters) - O corpo do ícone do ativismo pelos direitos civis John Lewis atravessou a ponte Edmund Pettus neste domingo, décadas depois de seu espancamento no "Domingo Sangrento" que chamou atenção de todo o país para a luta pela igualdade racial.

O caixão de Lewis foi carregado com honras militares e coberto com a bandeira americana, levado desde a Capela Marrom da Igreja Africana Metodista Episcopal por uma carruagem puxada a cavalo, e atravessando a mesma ponte, cheia de pétalas de rosa, onde o espancamento do ativista negro por um policial estadual branco durante uma manifestação pelos direitos a voto em 1965 se tornou um ponto focal do movimento. O motorista da carruagem usava cartola preta e uma máscara branca para se proteger da propagação do coronavírus.

Entenda: Morte de George Floyd: as semelhanças entre 2020 e o histórico ano de 1968 nos EUA

Centenas de pessoas cantando hinos dos direitos civis assistiram ao evento "The Final Crossing" ("A Última Travessia"). O ato foi parte de um calendário de várias celebrações pela vida do congressista, cujo corpo descansará no Capitólio dos EUA em Washington, D.C., a partir da segunda-feira.

Corpo de John Lewis atravessa ponte no Alabama pela última vez

Corpo de John Lewis atravessa ponte no Alabama pela última vez

Reuters / 26.07.2020

Depois que seu caixão atravessou a ponte, ele foi saudado por soldados negros e brancos do estado do Alabama.

Lewis, que morreu em 17 de julho aos 80 anos após uma batalha contra o câncer de pâncreas, era um feroz defensor dos protestos não-violentos e foi inspirado pelo gigante dos direitos civis Martin Luther King Jr.

Últimas