Internacional Covid: mulher com certificado de vacinação falso morre na França

Covid: mulher com certificado de vacinação falso morre na França

Médicos afirmam que poderiam ter realizado outros tratamentos se soubessem que paciente não havia sido imunizada

AFP
Médicos descobriram que o certificado era falso após confissão do marido da paciente

Médicos descobriram que o certificado era falso após confissão do marido da paciente

Stephane Mahe / Reuters - Arquivo

Uma mulher de 57 anos que tinha um certificado de vacinação contra a Covid-19 falso morreu da doença em um hospital de Paris, na França, informou uma autoridade médica da clínica nesta sexta-feira (10).

A paciente, sem antecedentes médicos, deu entrada no hospital de Hauts-de-Seine com o documento falso, comprado de um médico, que assegurava que ela tinha sido vacinada.

Ela estava com a forma grave da doença, "que progrediu rapidamente para um ataque respiratório severo", disse Djillali Annane, chefe da unidade de terapia intensiva do hospital, entrevistado pela rádio RTL.

Se os médicos soubessem que a paciente não estava vacinada contra o coronavírus, poderiam ter "administrado precocemente anticorpos neutralizantes, que, sabe-se, são eficazes para reduzir o risco de progressão da doença", acrescentou.

Um certificado de vacinação falso "não protege contra o vírus e pode induzir a erro o médico que atender o doente", destacou.

Os médicos descobriram a verdade sobre o certificado falso após o marido da paciente admitir que ela não estava imunizada. Ele se vacinou, mas disse que "teve dificuldades" para convencê-la a fazê-lo, explicou o doutor Annane.

Últimas