Internacional 'É o pior furacão que Bahamas já enfrentaram', diz moradora ilhada 

'É o pior furacão que Bahamas já enfrentaram', diz moradora ilhada 

Danika Dames respondeu à reportagem do R7 e contou que arquipélago está sem energia elétrica e que resgate não consegue chegar a todos os moradores

Furacão deixou arquipélago embaixo d'água

Furacão deixou arquipélago embaixo d'água

Foto cedida por Danika Dames

“Esse é o pior furacão que nós já enfrentamos”, disse Danika Dames, moradora de Freeport, segunda maior cidade do arquipélago das Bahamas, ao R7.

Ilhada pelo Dorian, ela conseguiu responder à reportagem via redes sociais, e contou que passou dois dias com água na cintura.

Nesta terça-feira (3), com o furacão já menos intenso mas ainda castigando as Bahamas com muita chuva e vento forte, Danika seguia presa em casa com a família.

Um furacão traumático

A passagem do furacão Dorian pelo arquipélago no Mar do Caribe no fim de semana foi traumática.

A tempestade é a pior registrada na região desde 1992 e chegou à categoria 5, a máxima na escala Saffir-Simpson. Apesar da perda de força no começo dessa semana, a agressividade e potencial de destruição do furacão continuam.

Danika contou que os moradores começaram a estocar água e comida semanas atrás, com o alerta de que ele passaria pelo arquipélago. Porém, ninguém sabia quão forte seria a tempestade.

“Nós nos preparamos para o furacão, mas ninguém sabe o que vai acontecer depois se tudo estiver alagado”, conta. “Nem todo o preparo do mundo poderia ter nos preparado para isso”.

Pelas redes sociais, moradores compartilharam vídeos da situação na ilha. Danika enviou um vídeo feito por amigos dentro do carro enquanto estavam presos na inundação, e mostraram a altura da água, que invadiu casas.

A energia elétrica foi cortada e não se tem previsão de volta. Os moradores da ilha estão sem água potável e sem possibilidade de comprar comida.

Danika conta que está presa em casa com pais e que não sabe quando o resgate vai chegar. Ela conta também que ouviu relatos de pessoas presas no telhado na ilha de Grand Bahama por causa da inundação.

“A polícia Real das Bahamas e a defesa saíram com barcos e jet skis para salvar quantas pessoas forem possível, mas não tem como resgatar todo mundo”, conta.

O caminho do furacão

O furacão Dorian já passou por Porto Rico, onde deixou poucos rastros de destruição, e subiu para as Bahamas. No caminho, ganhou força e deixou o arquipélago embaixo d'água, fortes ventos destelharam casas e destruíram carros, além de deixar 5 mortos.

Agora, o furacão se dirige para a costa dos Estados Unidos, mas perdeu força. O Dorian é esperado para passar pela Flórida nesta terça-feira (3), e seguir para a Géorgia, Carolina do Norte e Carolina do Sul até o final da semana. Os três estados estão em alerta vermelho e centenas de vôos foram cancelados.

Arte R7