Internacional Eleições legislativas nos EUA têm recorde de mulheres vencedoras

Eleições legislativas nos EUA têm recorde de mulheres vencedoras

Democrata Alexandria Ocasio-Cortez, de 29 anos, se tornou a mais jovem a ser eleita para o Congresso. Vencedoras ainda incluem ex-refugiada e muçulmana

Eleições nos EUA

Alexandria Ocasio-Cortez é mais jovem eleita para o Congresso

Alexandria Ocasio-Cortez é mais jovem eleita para o Congresso

REUTERS/Andrew Kelly/16.10.2018

As mulheres foram as grandes vencedoras das eleições legislativas realizadas nos Estados Unidos nesta terça-feira (6). A mídia local estima que mais de 100 candidatas tenham sido eleitas ou reeleitas nas disputas pelo país. 

Estavam em jogo nestas eleições todas as 435 cadeiras da Casa dos Representantes, com um mandato de quatro anos, e um terço (35) das cadeiras do Senado, com um mandato de seis anos. Também foram renovados 36 governos de 50 estados.

Um dos nomes de destaque é o da democrata Alexandria Ocasio-Cortez, de 29 anos, que se tornou a mais jovem mulher a ser eleita para o Congresso. Com 98% das urnas apuradas, Alexandria — que cresceu no bairro nova-iorquino do Bronx é e filha de uma porto-riquenha — foi eleita com 78% dos votos.

Ela já havia surpreendido o stablishment em junho, quando derrotou, nas primárias democratas, o deputado Joe Crowley — que representou o distrito do Bronx e do Queens por 10 mandatos. 

Em Minnesota e no Michigan, os eleitores garantiram a vitória das duas primeiras mulheres muçulmanas a servir no Congresso, segundo a agência de notícias Reuters. Elas são Ilhan Omar e Rashida Tlaib — uma ex-refugiada que fugiu da guerra na Somália e uma palestina-americana nascida em Detroit, ambas do Partido Democrata.

As também democratas Sharice Davids — lutadora de artes marciais assumidamente homossexual — e Deb Haaland também fizeram história ao se tornarem as primeiras americanas de origem indígena a serem eleitas para o Congresso.

O Partido Democrata se beneficiou de uma onda de insatisfação com o presidente Donald Trump, do Partido Republicano, e acabou por conseguir a maioria na Casa dos Representantes — o equivalente à Câmara dos Deputados — nos Estados Unidos. A expectativa é de que a agenda de Trump sofra um revés a partir de agora, enquanto suas propostas devem sofrer um intenso escrutínio. Os republicanos mantiveram o controle do Senado.

    Access log