Internacional Em telefonema, Scholz e Biden concordam que ameaças nucleares do Kremlin são "irresponsáveis"

Em telefonema, Scholz e Biden concordam que ameaças nucleares do Kremlin são "irresponsáveis"

Em ligação, os dois líderes concordaram em não aceitar a anexação de território ucraniano pela Rússia

Resumindo a Notícia

  • Scholz e Biden concordaram que ameaça nuclear do Kremelin é "irresponsável"
  • Líderes trocaram ligação focada nas próximas reuniões do Grupo dos Sete e do G20
  • Chanceler alemão e presidente americano concordaram que ameaça deve sofrer consequência
  • Eles concordaram em jamais aceitar a anexação do território ucraniano pela Rússia
Olaf Scholz e Joe Biden falaram de ameaça nuclear do Kremelin em ligação

Olaf Scholz e Joe Biden falaram de ameaça nuclear do Kremelin em ligação

MICHELE TANTUSSI/REUTERS e MANDEL NGAN/AFP

O chanceler alemão, Olaf Scholz, e o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, falaram por telefone neste domingo e concordaram que as mais recentes ameaças nucleares do Kremlin são "irresponsáveis" e a mobilização parcial decorrente disso foi "um grave erro", segundo um comunicado do governo alemão.

A ligação telefônica de quase uma hora foi focada nos preparativos para as próximas reuniões do Grupo dos Sete e do G20, que abordarão a invasão da Ucrânia pela Rússia e as consequências, disse o comunicado.

Os dois líderes concordaram em jamais aceitar a anexação do território ucraniano pela Rússia, chamando a ação de uma nova escalada de guerra, afirmou o comunicado.

Eles concordaram que a mobilização parcial da Rússia mostrou o "preço amargo" que os russos estavam tendo que pagar pelos erros de cálculo do presidente Vladimir Putin.

"Eles criticaram as últimas ameaças nucleares de Moscou como irresponsáveis e concordaram que tal medida teria consequências excepcionalmente sérias para a Rússia", disse o comunicado.

Sobre os ataques aos oleodutos do Nord Stream, os dois líderes concordaram que a sabotagem da infraestrutura crítica será tratada de forma decisiva, disse.

Últimas