Internacional Equipamento 'oculto' em avião pode ter causado acidente na Indonésia

Equipamento 'oculto' em avião pode ter causado acidente na Indonésia

Companhia aérea diz que Boeing não alertou sobre necessidade de treinar pilotos para usar sistema que pode interferir na trajetória do avião

queda avião indonésia

Companhia aérea não treinou os pilotos para usar equipamento presente no avião

Companhia aérea não treinou os pilotos para usar equipamento presente no avião

Reprodução via Reuters

A Lion Air, companhia aérea dona do avião que caiu com 189 pessoas a bordo no mês passado perto de Jacarta, na Indonésia, acusou a Boeing, fabricante da aeronave, de ocultar informações sobre um equipamento de bordo que pode ter contribuído para o acidente.

Segundo a CNN, um dirigente da Lion Air afirmou que o manual de instruções do Boeing 737 MAX 8 — modelo que caiu no mar de Java pouco após, matando todos a bordo — não continha orientações sobre um dispositivo que pode fazer o avião mergulhar de nariz.

Falta de instruções

Zwingli Silalahi, diretor operacional da companhia aérea, afirmou que o manual não alertava que o sistema que previne a perda de sustentação pode mudar automaticamente o rumo da aeronave, como abaixar a dianteira do veículo para retomar a sustentação.

"Isso não consta das instruções do avião, por isso não pudemos treinar nossos pilotos adequadamente para essa situação específica", explicou Silalahi à emissora norte-americana.

Boletim informativo

Na semana passada, a Boeing emitiu um boletim para seus clientes, afirmando que pretendia "reforçar" a necessidade de que pilotos fossem treinados para situações como a que resultou na queda na Indonésia.

A Allied Pilots Association, entidade que representa pilotos nos EUA, rechaçou o documento, afirmando que a empresa jamais havia alertado sobre possíveis problema nas leituras do sensor que muda a trajetória do avião para evitar perdas de sustentação.

"Eles não nos deram todas as informações que precisamos quando pilotamos uma aeronave. Esse boletim não reafirma nem reforça nada. Ele traz novas informações, que nós não conhecíamos", ressaltou Dennis Tajer, porta-voz do grupo.

Problemas na trajetória

O sensor que aciona as medidas contra perda de sustentação mede o chamado "ângulo de ataque", a inclinação do avião em relação à  trajetória que ele precisa fazer para atingir a altitude de voo.

No caso da aeronave que caiu na Indonésia, esse sensor estava com problemas. Nos quatro voos anteriores ao acidente, ele havia apresentado defeito e, na última parada, foi substituído no aeroporto de Jacarta, antes de decolar e cair.