Internacional Equipes de resgate encontram menina já sem vida após terremoto na Indonésia

Equipes de resgate encontram menina já sem vida após terremoto na Indonésia

Ashika Nur Fauziah estava sob três camadas de concreto; tremor matou 272 pessoas, quase todas no bairro de Cianjur

  • Internacional | Do R7

Corpo da menina no momento em que foi retirado dos escombros

Corpo da menina no momento em que foi retirado dos escombros

Mas Agung Wilis/AFP - 25.11.2022

Depois de um dia percorrendo os escombros do terremoto em Java Ocidental, na Indonésia, equipes de resgate encontraram uma menina de 7 anos desaparecida, mas sem vida, informaram as equipes de resgate à AFP nesta sexta-feira (25).

No início do dia, dezenas de equipes de resgate usaram ferramentas de escavação, martelos ou as mãos para tentar abrir um caminho para o local onde achavam que Ashika Nur Fauziah, também conhecida como Cika, estava.

A operação se concentrou na residência da avó, em frente à casa de sua família, onde sua mãe pensou que ela estava brincando quando ocorreu o terremoto, que matou 272 pessoas e atingiu com especial força aquele bairro da cidade de Cianjur.

A menina foi encontrada sob três camadas de concreto, disse Jeksen Kolibu, de 28 anos, membro da equipe de resgate.

"O corpo foi imediatamente entregue à família", explicou. "A família ficou histérica. Eles ficaram muito tristes. Quem recebeu o corpo foi a mãe", acrescentou.

No dia anterior, a mãe havia explicado à AFP no local que a menina estava brincando ao ar livre e ela estava cozinhando quando o terremoto aconteceu, na segunda-feira (21).

"Muito rapidamente, em dois segundos, minha casa desabou", explicou Imas Masfahitah, de 34 anos.

As esperanças de um final feliz aumentaram depois que as equipes de resgate encontraram, na noite da quarta-feira (23), Azka, um menino de 6 anos, que sobreviveu dois dias sob os escombros sem comida nem água.

Antes de encontrarem Cika, as autoridades explicaram que ainda havia 39 pessoas desaparecidas e que a operação de resgate continuava.

Últimas