Reino Unido

Internacional Espaço aéreo sobre castelo de Elizabeth 2ª será restrito

Espaço aéreo sobre castelo de Elizabeth 2ª será restrito

Segurança na residência da rainha da Inglaterra será ampliada após invasão do local por homem que planejava matá-la

AFP
Rainha Elizabeth 2ª vive no castelo de Windsor desde o início da pandemia

Rainha Elizabeth 2ª vive no castelo de Windsor desde o início da pandemia

Andy Rain / EFE - EPA - 15.4.2021

Os aviões não poderão mais sobrevoar em baixa altitude o castelo de Windsor, a 40 km de Londres, onde vive a rainha Elizabeth 2ª desde o início da pandemia, informou a polícia local nesta terça-feira (11).

Essa restrição do espaço aéreo, até 2.500 pés (760 metros) e em um raio de 1,25 milha náutica (cerca de 2,3 km) ao redor do castelo, entrará em vigor em 27 de janeiro, anunciou a polícia de Thames Valley, destacando que a decisão foi tomada após consulta pública.

"Qualquer voo dentro da zona restrita demandará uma permissão", informou um comunicado.

Além das patrulhas policiais "regulares" e de "outras medidas de segurança", essa restrição "é um método adicional para manter a segurança da comunidade que mora perto deste local emblemático", situado próximo do aeroporto de Heathrow, em Londres, acrescentou.

A decisão ocorre depois que no dia de Natal um homem armado com uma balestra tentou entrar no castelo onde mora a rainha Elizabeth 2ª, de 95 anos.

Mas desagrada à associação Stop Heathrow Expansion, que milita contra a ampliação do maior aeroporto britânico, pois implica redefinir a trajetória de alguns aviões, o que "poderia provocar o sobrevoo de outras áreas e perturbar a vida de mais pessoas", denunciou a ativista Geraldine Nicholson em comunicado.

Últimas