Internacional Estados Unidos repudiam Irã por responsabilizar escritor Salman Rushdie pelo ataque sofrido

Estados Unidos repudiam Irã por responsabilizar escritor Salman Rushdie pelo ataque sofrido

Porta-voz do governo classificou de 'repugnantes' as declarações feitas no país do Oriente Médio sobre o atentado em Nova York

Agência EFE

Resumindo a Notícia

  • Irã culpou o escritor pelo ataque sofrido em um evento na sexta-feira (12)
  • Departamento de Estado americano chamou de "desprezíveis" as declarações iranianas
  • Reação positiva pelo atentado no Irã também foi criticada pelo porta-voz dos EUA
  • Escritor segue hospitalizado em estado grave
Escritor britânico Salman Rushdie segue hospitalizado em estado grave

Escritor britânico Salman Rushdie segue hospitalizado em estado grave

Charly Triballeau/AFP

Os Estados Unidos qualificaram nesta segunda-feira (15) como "repugnante" o fato de o Irã ter responsabilizado o próprio Salman Rushdie e os comentários do escritor sobre o Islã pelo ataque que sofreu na semana passada em Nova York e que o mantém hospitalizado.

"Culpar a vítima, Salman Rushdie, por este ataque é desprezível. É repugnante. Nós condenamos isso", afirmou o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, em entrevista coletiva.

Price também criticou o fato de o governo iraniano ter desempenhado um "papel central" nas ameaças sofridas pelo escritor.

Além disso, descreveu como "absolutamente escandalosa" a "exaltação" que tem ocorrido em alguns setores do Irã por conta do esfaqueamento do autor de Os Versos Satânicos, livro publicado em 1988.

O Irã culpou nesta segunda-feira o escritor pelo ataque que sofreu na sexta-feira (12) por insultar os muçulmanos e negou qualquer responsabilidade, apesar da fatwa emitida contra ele pelo aiatolá Ruhollah Khomeini em 1989.

"Não consideramos ninguém culpado além dele [Rushdie] e seus seguidores", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Nasser Kanani, em entrevista coletiva.

O escritor britânico de 75 anos de origem indiana foi esfaqueado em ato público no estado de Nova York por Hadi Matar, que especialistas em radicalismo islâmico identificam como simpatizante do Irã e da Guarda Revolucionária Islâmica, considerada a ala dura do regime iraniano.

Rushdie continua hospitalizado em estado grave, com danos no fígado, rins e um olho, que ele pode perder, mas está progredindo positivamente e não precisa mais de respiração assistida.

Últimas