Internacional Estudantes desaparecidos no México foram mortos, afirma polícia

Estudantes desaparecidos no México foram mortos, afirma polícia

Segundo a promotoria, os três estudantes de cinema que desapareceram no mês passado foram assassinados e seus corpos, dissolvidos em ácido

  • Internacional | Fábio Fleury, do R7, com agências internacionais

Parentes fizeram protestos pedindo providências

Parentes fizeram protestos pedindo providências

Reuters / Henry Romero / 29.3.2018

A promotoria do estado de Jalisco, no oeste do México, revelou nesta segunda-feira (23), que os estudantes de cinema Javier Aceves, Marco Ávalos e Daniel Diaz, desaparecidos desde 19 de março, foram mortos e tiveram seus corpos dissolvidos em ácido por homens de uma célula do cartel Nova Generación.

Segundo o promotor-geral de Jalisco, Raúl Sanchez, os três jovens estavam gravando imagens em uma propriedade rural no município de Tonalá, vizinho a Guadalajara, quando desapareceram e não foram mais vistos.

Investigação

A promotoria e a polícia de Jalisco conseguiram descobrir que oito membros do cartel Nova Generación participaram do crime. Dois deles foram presos em uma operação no último domingo.

Segundo as investigações, a propriedade onde os três estudantes foram capturados estava sob vigilância do cartel. Os criminosos acreditavam que um membro de uma facção rival estaria no local.

"Sem saber, os estudantes estavam em uma área de altíssimo risco, vigiada pelos membros da Nueva Generación, inimigos do cartel Nueva Plaza", afirmou Sanchez.

Morte em cativeiro

Aceves, Ávalos e Diaz foram rendidos por oito criminosos armados e levados a um esconderijo. Segundo a investigação, um dos rapazes morreu durante um interrogatório e, por isso, os membros do cartel decidiram matar os outros dois a tiros.

Os corpos foram transportados para um terceiro local, onde foram dissolvidos em ácido para não deixar vestígios. Nessa casa, a polícia encontrou material genético de pelo menos 20 pessoas diferentes, indicando que os estudantes não foram as únicas vítimas do cartel.

Comoção nacional

O desaparecimento dos três estudantes de cinema, alunos da Universidade de Meios Audiovisuais de Guadalajara, causou uma comoção no país. Desde o fim de março, diversos protestos pedindo providências das autoridades para encontrá-los aconteceram em todo o México.

O diretor mexicano Guillermo Del Toro, vencedor do Oscar deste ano de melhor diretor e melhor filme, nascido em Guadalajara, chegou a participar da campanha para encontrar os estudantes.

Últimas