Estupro coletivo de mulher diante dos filhos dela revolta o Paquistão

Agressores abordaram a vítima quando ela esperava por ajuda em uma estrada na quarta-feira (9); um dos suspeitos se entregou hoje à polícia

Mulher sofre estupro coletivo na frente dos filhos

Mulher sofre estupro coletivo na frente dos filhos

Foto: Pexels.com

Uma onda de indignação tomou conta do Paquistão, depois da veiculação da notícia de que uma mulher sofreu um estupro coletivo na frente dos filhos, e neste domingo (13), um dos suspeitos do crime se entregou à polícia, mas negou as acusações.

O abuso sexual aconteceu na última quarta-feira (9), em uma rodovia na província de Punjab. Os criminosos abordaram a vítima quando ela esperava por ajuda, já que o veículo que dirigia ficou sem gasolina, a atacaram diante dos filhos e a roubaram.

Leia também: Sem lugar seguro: quarentena expõe crise de violência doméstica no país

Segundo o porta-voz do governo de Punjab, Fayyazul Hassan, um dos dois suspeitos se entregou e negou qualquer envolvimento com o crime.

"A polícia colheu uma amostra de DNA e confirmará o envolvimento dele. A princípio, todo criminoso nega. Estamos seguros que ele é um deles, e o outro será preso logo", garantiu Hassan.

O caso gerou protestos no Paquistão, principalmente, depois que um integrante da cúpula da polícia de Lahore, capital de Punjab, não condenou o abuso, durante uma entrevista, e apenas se limitou a questionar como a família permitiu que a vítima estivesse fora de casa à noite.

Leia também: Violência contra a mulher avança com coronavírus na América Latina

Na última quinta-feira (10), o governo da província nomeou uma equipe especial para investigar o crime. Um dia depois, diante da dificuldade de identificar os suspeitos, o grupo recorreu ao banco de DNA.

Ontem, centenas de pessoas - com mulheres em maioria - foram às ruas em várias cidades do Paquistão, para protestar contra a violência de gênero. A principal cobrança era por justiça mais ágil contra os autores de crimes.