Internacional EUA afirmam que Rússia pode usar armas químicas ou biológicas na Ucrânia

EUA afirmam que Rússia pode usar armas químicas ou biológicas na Ucrânia

Porta-voz da Casa Branca reagiu às afirmações do governo russo de que teria descoberto evidências de 'eliminação de emergência'

Agência EFE

Os Estados Unidos alertaram nesta quarta-feira (9) sobre a possibilidade de a Rússia estar planejando o uso de armas químicas ou biológicas na Ucrânia sob o pretexto de responder a uma suposta ameaça no país que, segundo asseguraram, é "falsa".

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, fez essa advertência em resposta às acusações russas de que os Estados Unidos estão financiando um suposto programa biológico-militar na Ucrânia.

"Agora que a Rússia fez essas acusações falsas e a China parece ter endossado tal propaganda, todos devemos estar atentos à possibilidade de a Rússia usar armas químicas ou biológicas na Ucrânia", escreveu Psaki em sua conta oficial no Twitter.

Moscou também poderia usar essas armas como parte de uma "operação de bandeira falsa", acrescentou Psaki, referindo-se a uma tática de guerra em que uma parte de um conflito comete um ato e faz parecer que a outra parte é a responsável.

A porta-voz da Casa Branca reagiu assim às afirmações do governo russo de que teria descoberto na Ucrânia evidências de uma "eliminação de emergência" de vestígios de um suposto programa biológico-militar.

O porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov, assegurou que os funcionários desses laboratórios biológicos teriam relatado a destruição, no último dia 24 de fevereiro, de patógenos particularmente perigosos, como peste, antraz, tularemia, cólera e outras doenças mortais.

A ONU disse nesta quarta-feira que não tem registro da existência de programas ilegais de armas químicas e biológicas na Ucrânia, enquanto Psaki chamou essas acusações de "falsas" e "ridículas". "Esse é o tipo de operação de desinformação que vimos repetidamente que a Rússia vem usando há anos na Ucrânia e em outros países, [informações] que foram desacreditadas, e um exemplo do tipo de falsos pretextos que advertimos que os russos usariam", escreveu Psaki Twitter.

Prédio destruído na Ucrânia

Prédio destruído na Ucrânia

STR/Ukrainian State Emergency Service/AFP - 7.3.2022

A porta-voz do presidente Joe Biden afirmou também que os EUA "não desenvolvem nem possuem" armas químicas ou biológicas "em lugar nenhum" e que "é a Rússia que tem um longo histórico de uso" desse tipo de armas proibidas por convenções internacionais. "Tudo isso é uma tentativa óbvia da Rússia de tentar justificar seu ataque premeditado, não provocado e injustificado à Ucrânia", enfatizou.

O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, também chamou as acusações russas de "mentiras" em um comunicado, no qual garantiu que não é a primeira vez que Moscou "acusa o Ocidente dos mesmos crimes que a própria Rússia está cometendo". "Nossa expectativa é que a Rússia continue a insistir nesses tipos de alegação com acusações mais infundadas", disse Price, frisando que os Estados Unidos "não possuem nem operam nenhum laboratório químico ou biológico na Ucrânia". 

Arte/R7

Últimas