Rússia x Ucrânia

Internacional EUA consideram que Rússia cometeu 'crimes de guerra' na Ucrânia

EUA consideram que Rússia cometeu 'crimes de guerra' na Ucrânia

Secretário de Estado americano, Antony Blinken, alertou para os múltiplos ataques a alvos civis que aconteceram durante o conflito

Agência EFE
Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, durante discurso em Washington

Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, durante discurso em Washington

Susan Walsh/AFP - 01.02.2022

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, destacou nesta quinta-feira (17) que considera que a Rússia cometeu crimes de guerra durante a invasão da Ucrânia, que começou há três semanas e já provocou mais de 3 milhões de refugiados.

"Ontem, o presidente [Joe] Biden disse que crimes de guerra foram cometidos na Ucrânia. Pessoalmente, eu concordo", declarou Blinken em entrevista coletiva no Departamento de Estado.

O chefe da diplomacia americana lembrou que "atacar civis de maneira intencional é um crime de guerra". Por esse motivo, indicou que, "depois da destruição que vimos nas últimas semanas", é "difícil concluir que os russos estão fazendo outra coisa".

Blinken também afirmou que Washington tem informações de que a Rússia poderia estar preparando um ataque com armas químicas contra a Ucrânia, pelo qual Kiev seria responsabilizado.

As palavras de Blinken se somam às também expressadas hoje pelo presidente Biden, que elevou o tom contra o presidente russo, Vladimir Putin, chamando-o de "ditador assassino".

Os Estados Unidos anunciaram na quarta-feira (16) o envio de assistência militar adicional à Ucrânia, incluindo o envio de uma centena de drones armados e novos sistemas antiaéreos, para combater os avanços das forças russas.

Últimas