Internacional EUA devolveram 1.019 migrantes ilegais a Cuba em 2021

EUA devolveram 1.019 migrantes ilegais a Cuba em 2021

Crise econômica, pandemia de Covid-19 e repressão à oposição são alguns dos motivos para os cubanos tentarem deixar a ilha

Agência EFE
Imigrantes ilegais cubanos tentam entrar nos EUA em bote improvisado

Imigrantes ilegais cubanos tentam entrar nos EUA em bote improvisado

EFE/Guarda-Costeira EUA

Os Estados Unidos enviaram de volta para Cuba 1.019 pessoas que tentaram entrar de forma irregular no território americano ao longo do ano, informou nesta segunda-feira (27) o jornal Granma, órgão oficial do Partido Comunista de Cuba.

O balanço apresentado hoje já conta com as 39 pessoas interceptadas por autoridades dos EUA no último fim de semana.

Os apreendidos formavam quatro grupos que pretendiam chegar à costa americana a partir das províncias cubanas de Matanzas, Artemisa e Havana, em "saídas ilegais do país por via marítima", afirmou o Granma.

Segundo o relato do jornal, três dos grupos ocupavam embarcações sem condições de navegação, enquanto o quarto estava em um barco de pesca submarina roubado, inadequado para a travessia pretendida.

A devolução dessas 39 pessoas foi possível devido à colaboração de autoridades dos EUA e de Cuba, apesar das divergências históricas entre os dois países.

Cuba garante defender uma migração "segura e ordenada" e acusou várias vezes os Estados Unidos de descumprir o acordo bilateral para dar 20 mil vistos anuais a cubanos, o que aponta para um agravante da migração irregular.

Ao longo dos últimos meses, o agravamento da crise econômica em Cuba, devido às sanções impostas pelos EUA, à pandemia e à repressão à oposição, fez aumentar o número de pessoas que deixam o país centro-americano.

As autoridades dos Estados Unidos detectaram um aumento no número de balsas que tentam fazer a travessia entre os dois territórios, bem como uma maior presença de cubanos em rotas migratórias da América Central.

Recentemente, a Nicarágua eliminou a necessidade de visto para os cubanos que queiram entrar no território do país, o que pode abrir uma via alternativa entre Cuba e EUA, embora não existam números sobre o tema até o momento.

Últimas