Coronavírus

Internacional EUA encerrarão restrição de voos procedentes do sul da África

EUA encerrarão restrição de voos procedentes do sul da África

Governo Biden barrou a entrada de passageiros de pelo menos oito países africanos após o surgimento da variante Ômicron

Agência EFE
Passageiro de pelo menos oito países africanos poderão voltar a entrar nos EUA

Passageiro de pelo menos oito países africanos poderão voltar a entrar nos EUA

Pixabay

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou nesta terça-feira (29) uma ordem que encerrará daqui três dias as restrições de passageiros procedentes da África do Sul e de outros sete países do sul do continente africano.

As medidas entraram em vigor em 29 de novembro, como tentativa de impedir a chegada e a expansão da variante Ômicron do novo coronavírus, identificada pela primeira vez na região.

"As restrições às viagens impostas pela anterior ordem, já não são necessárias para proteger a saúde pública", afirmou o presidente, que assinou o novo texto na residência de Delaware, onde celebrou o Natal com a família.

A medida afetava África do Sul, Botsuana, Lesoto, Namíbia, Malaui, Moçambique, Suazilândia e Zimbábue, impedindo o acesso de qualquer cidadão não americano que tenha estado nestes países 14 dias antes do desembarque nos EUA.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) chegou a criticar a restrição, imposta pelo governo americano e de diversas outras nações, por "punir" aqueles que identificaram a nova variante.

O primeiro caso da Ômicron nos Estados Unidos foi detectado em 1º de dezembro, na Califórnia, e, segundo o Centro de Controle de Doenças do país (CDC), a variante já é dominante, superando a Delta.

Últimas