Internacional EUA, Japão e Coreia do Sul criticam 'provocações' da Coreia do Norte

EUA, Japão e Coreia do Sul criticam 'provocações' da Coreia do Norte

Líderes pediram ao governo norte-coreano que 'cesse suas atividades ilegais e, em vez disso, se envolva no diálogo'

AFP
Chefes diplomáticos reiteraram seu compromisso com a desnuclearização da península

Chefes diplomáticos reiteraram seu compromisso com a desnuclearização da península

Anthony Wallace / AFP

Os ministros das Relações Exteriores de Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos expressaram sua unidade, no sábado (12), em Honolulu, capital do Havaí, ao criticar os "desestabilizadores" lançamentos de mísseis balísticos da Coreia do Norte.

Após um dia de reuniões na capital, o secretário de Estado americano, Antony Blinken, junto com os ministros das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Chung Eui-yong, e do Japão, Hayashi Yoshimasa, condenou os sete lançamentos de mísseis de Pyongyang. 

Eles pediram ao governo norte-coreano que "cesse suas atividades ilegais e, em vez disso, se envolva no diálogo". A República Popular Democrática da Coreia "está em uma fase de provocação", disse Blinken em entrevista coletiva com seus pares. 

"Continuamos trabalhando para encontrar formas de fazer a RPDC prestar contas", acrescentou Blinken, mencionando a Coreia do Norte por suas iniciais. Blinken destacou as sanções recentes contra oito indivíduos e entidades do governo norte-coreano. 

Os três chefes diplomáticos reiteraram seu compromisso com a desnuclearização da península coreana e sua disposição de retomar as negociações com Pyongyang, que não respondeu aos pedidos de diálogo com Washington. 

"O secretário e os ministros das Relações Exteriores enfatizaram que não têm intenções hostis em relação à RPDC e enfatizaram que permanecem abertos a se reunir com a RPDC sem condições", disseram, em comunicado.

Últimas