Rússia x Ucrânia

Internacional EUA proíbem qualquer transação com o Banco Central da Rússia

EUA proíbem qualquer transação com o Banco Central da Rússia

Sanção é de uma gravidade sem precedentes e foi tomada em coordenação com vários aliados de Washington

Agência EFE
Sede do Banco Central da Rússia no centro de Moscou

Sede do Banco Central da Rússia no centro de Moscou

Natalia Kolesnikova/AFP - 28.02.2022

Os Estados Unidos proibiram nesta segunda-feira (28) instituições do país de realizarem qualquer negociação com o Banco Central da Rússia e congelaram todos os ativos em dólares dessa instituição.

A medida, anunciada antes da abertura dos mercados nos EUA e que tem efeito imediato, impede o regulador russo de acessar suas reservas em dólares no mundo e proíbe qualquer instituição financeira ou empresa americana de fazer transações ou operações com ele.

A proibição também se estende às negociações com o Fundo Nacional de Investimento da Rússia, disseram funcionários do alto escalão da Casa Branca em conversa com jornalistas.

Eles afirmaram que as novas ações serão sentidas ainda hoje e continuarão a afetar negativamente o rublo, moeda que está em "queda livre", além de limitar ainda mais o acesso aos ativos da Rússia e atingir sua economia, impedindo as atividades financeiras.

A proibição anunciada é uma ação coordenada com aliados e congela ativos russos em todo o mundo.

Eles indicaram que há 630 bilhões de dólares em reservas russas que só podem ser usadas se o presidente Vladimir Putin puder acessá-las para fortalecer o rublo, mas depois das medidas de hoje ele não poderá fazê-lo, e "a Rússia ficará exposta ao desastre".

Os funcionários previram efeitos imediatos que não só resultarão em uma desvalorização maior da moeda russa, como em uma maior "desconexão" do país do sistema financeiro global, um aumento da inflação e uma retração econômica. E tudo isso, conforme enfatizaram, foi provocado pelo próprio Putin com sua agressão contra a Ucrânia. 

Últimas