Internacional Filho de fundador do Talibã comandou tomada do Afeganistão

Filho de fundador do Talibã comandou tomada do Afeganistão

Mullah Mohammad Yaqoob, filho do Mullah Mohammed Omar consolidou o controle militar após surto de covid entre líderes

  • Internacional | Do R7

Talibãs controlam desde domingo a capital do Afeganistão, após ofensiva relâmpago

Talibãs controlam desde domingo a capital do Afeganistão, após ofensiva relâmpago

Wakil Kohsar / AFP - 16.8.2021

A feroz ofensiva do Talibã, que em menos de duas semanas conseguiu dominar quase todo o território do Afeganistão até culminar com a tomada da capital, Cabul, no domingo (15), após a fuga do presidente Ashraf Ghani, parecia impensável. O governo de Joe Biden acreditava que o governo afegão teria condições de resistir por muito mais tempo após a retirada dos EUA.

Leia também:
- Conheça o Talibã, grupo radical que está no controle do Afeganistão
Afeganistão: milhares tentam deixar Cabul após vitória dos talibãs

Tudo começou a mudar há pouco mais de um ano, quando a cúpula do grupo foi abalada por sucessivos casos de covid-19. O afastamento de diversos líderes que se infectaram com a doença colocou o Talibã em uma situação delicada, em meio às negociações de um acordo de paz com o governo Trump e o governo afegão.

No fim de maio de 2020, fontes ligadas ao grupo confirmaram a diversos veículos internacionais que Mullah Mohammad Yaqoob, filho do lendário fundador do Talibã, Mullah Mohammed Omar. havia assumido o posto de  líder militar, no comando de cerca de 85 mil soldados, segundo estimativas.

Perfil 'moderado'

Segundo Antonio Giustozzi, do Royal United Services Institute de Londres, um dos principais especialistas internacionais e autor de diversos livros sobre o Talibã, Mohammad Yaqoob pertence a uma ala mais moderada do grupo, o que explicaria tanto o acordo do ano passado quanto a orientação para os soldados talibãs não terem entrado em conflito com as tropas estrangeiras durante o processo de retirada.

Ao mesmo tempo, esse grupo defendia atitudes mais enérgicas contra o governo afegão liderado por Ashraf Ghani. "Os moderados se dedicaram a mostrar uma face mais dura a Cabul, possivelmente por terem sido colocados nessa posição mais proeminente", disse Giustozzi em uma entrevista à Radio Free Europe.

O caminho de Yaqoob até o poder teria começado em 2016, um ano após a confirmação da morte de seu pai, Mohammad Omar — que morreu em 2013, supostamente de hepatite em um hospital paquistanês, mas o grupo só reconheceu em 2015.

Na época, foi cogitado que ele assumisse a liderança geral do Talibã, mas os relatos são de que ele teria se considerado muito inexperiente e delegado a função ao atual líder supremo do grupo, Haibatullah Akhunzada. 

Agora com pouco mais de 30 anos, Mohammad Yaqoob lidera as tropas que retomaram o país após duas décadas de intervenção norte-americana e da OTAN. Analistas acreditam que o próximo passo será uma tentativa de legitimizar um governo talibã para o Afeganistão junto às instituições internacionais.

Últimas