França: 'Coletes amarelos' causaram impacto na economia, diz ministro

Le Maire, ministro de Finanças francês, afirmou que varejistas sentiram renda cair de 20 a 40% desde o início dos protestos dos 'coletes amarelos'

'Impacto é severo', afirmou ministro de finanças francês

'Impacto é severo', afirmou ministro de finanças francês

Benoit Tessier/Reuters - 2.12.2018

Três semanas de protestos dos "coletes amarelos" afetaram seriamente a economia francesa, com uma significativa queda nas transações de varejistas, redes de hotéis, lojas de rua e restaurantes, afirmou o ministro de Finanças, Bruno Le Maire, nesta segunda-feira (3).

Em declarações após se reunir com grupos da indústria e federações de empresas afetadas pelo movimento, Le Maire disse que a renda do setor foi afetada em entre 15 e 50%.

Embora não tenha fornecido dados precisos, Le Maire disse que pequenos varejistas viram sua renda cair em entre 20 e 40%, a indústria hoteleira viu as reservas diminuírem entre 15 e 25%, enquanto restaurantes, dependendo da localização, sofreram queda de entre 20 e 50%.

"O impacto é severo e contínuo", disse Le Maire, enfatizando que o problema está sendo registrado por todo o país, embora Paris, cujos distritos mais ricos foram alvos de motins e saques no sábado, esteja sendo mais afetada.

O Ministério de Finanças não foi capaz de dizer qual impacto os protestos terão no Produto Interno Bruto (PIB) da França.