Internacional França pode vetar acordo UE-Mercosul por queimadas no Brasil

França pode vetar acordo UE-Mercosul por queimadas no Brasil

Gabinete da presidência francesa chegou à conclusão de que o presidente Bolsonaro mentiu sobre suas preocupações climáticas durante o G20

Incêndios na Amazônia

França deve se opor a acordo UE-Mercosul

França deve se opor a acordo UE-Mercosul

Satellite image ©2019 Maxar Technologies/Handout via REUTERS

A França deve se opor ao acordo comercial entre União Europeia e Mercosul em consequência da postura climática adotada pelo Brasil, segundo revelação feita pela repórter Rachel Kennedy, da rede de notícias britânica BBC, nesta sexta-feira (23), e confirmada pela agência de notícias Reuters.

De acordo com a agência, o gabinete da presidência da França chegou à conclusão de que o presidente Jair Bolsonaro mentiu sobre suas preocupações climáticas durante a cúpula do G20 — que ocorreu entre 28 e 29 de junho de 2019 na cidade de Osaka, no Japão.

No encontro entre os líderes das 20 maiores economias mundiais, o presidente Bolsonaro declarou que existia uma "psicose ambientalista" no Brasil, convidou o presidente da França, Emmanuel Macron, e a chanceler alemã, Angela Merkel, para conhecerem a floresta, e sinalizou que o país continuaria no Acordo Climático de Paris. 

Emergência internacional

O presidente da França, Emmanuel Macron, disse nesta quinta-feira (22) que os incêndios na Floresta Amazônica são uma emergência internacional e pediu para que a situação seja discutida em cúpula do G7.

"A Floresta Amazônica — os pulmões que produzem 20% do oxigênio de nosso planeta — está em chamas. É uma crise internacional. Membros da Cúpula do G7, vamos discutir essa emergência", escreveu Macron no Twitter.

O presidente Jair Bolsonaro respondeu no próprio Twitter, criticando a "mentalidade colonialista" de Macron, mas se dizendo aberto ao diálogo.