Internacional França tem mais de 90 mil novos casos e bate recorde na pandemia

França tem mais de 90 mil novos casos e bate recorde na pandemia

Marca das últimas 24 horas supera o pico anterior, de 86 mil infecções por Covid-19, registrado em novembro de 2020

  • Internacional | Do R7, com AFP e EFE

Novos casos batem recorde na França, com propagação da Ômicron

Novos casos batem recorde na França, com propagação da Ômicron

Stephanie de Sakutin / AFP - 23.12.2021

As contaminações pela Covid-19 superaram os 90.000 novos casos em 24 horas na França, um recorde absoluto no país desde o início da pandemia, em março de 2020, segundo dados oficiais publicados nesta quinta-feira (23).

Os novos casos registrados totalizaram 91.608, sob efeito da quinta onda da covid e enquanto a variante ômicron se espalha pela França. Nos últimos sete dias, a média de contágios foi de 61.274 no país. O recorde absoluto anterior, de 86.852 casos, tinha sido registrado em novembro de 2020, no pico da segunda onda da pandemia.

A ascensão da variante Ômicron e as festas de fim de ano, que incentivam mais contatos entre as pessoas, estão empurrando a França para 100 mil infecções por dia, marcou que, segundo o ministro da Saúde, Olivier Véran, será atingido dentro de poucos dias.

O aumento das infecções é também atribuído ao fato de que os franceses estão sendo testados a uma taxa muito alta, cerca de 6 milhões na semana de 13 a 19 de dezembro, o que também representa um recorde.

"A ômicron está circulando muito, mas por enquanto não está causando ondas de hospitalizações", ressaltou o ministro durante uma visita a um centro de vacinação em Paris nesta quinta-feira.

A taxa de incidência semanal permanece em 550,4 casos por 100 mil habitantes, a de positivos subiu para 7,2%, e a de reprodução é de 1,1.

O governo francês considera a situação da epidemia "crítica" por causa da ômicron, mas não tomará novas medidas — o passaporte sanitário está atualmente em vigor e será reforçado — pelo menos até a próxima segunda-feira, dependendo da evolução da situação nos hospitais.

A vacinação, que desde quarta-feira está aberta a crianças de 5 a 11 anos de idade, está indo em bom ritmo, com quase 600 mil injeções nas últimas 24 horas, a maioria delas como doses de reforço

Últimas