Internacional Golpes do green card transformam sonho americano em pesadelo para quem quer vida estável nos EUA

Golpes do green card transformam sonho americano em pesadelo para quem quer vida estável nos EUA

Imigrantes chegam a pagar até R$ 150 mil a golpistas na esperança de conseguir o documento que garante residência permanente no país

  • Internacional | Letícia Sepúlveda, do R7

Resumindo a Notícia

  • Documento oferece permissão de residência permanente nos EUA
  • Mais de 132 mil brasileiros receberam o direito à residência legal no país durante a última década
  • Criminosos chegam a cobrar R$ 100 mil das vítimas para realizar o processo para obter o documento
  • Outro processo de fraude é o que emprega estrangeiros de forma irregular em empresas nos EUA
Estrangeiros se tornam vítimas de golpistas ao tentarem obter o green card

Estrangeiros se tornam vítimas de golpistas ao tentarem obter o green card

Pexels

Entre as dificuldades para conseguir o green card e o desejo de alcançar o sonho americano, todos os dias muitos estrangeiros acabam se tornando vítimas de golpistas que prometem facilitar o processo.

O nome oficial do green card é US Permanent Resident Card (Cartão de Residência Permanente nos Estados Unidos) e o documento é concedido aos imigrantes que querem trabalhar e morar no país. Muitas vezes ele é visto como a porta de entrada para uma vida estável nos EUA, já que oferece muitas vantagens em relação ao visto de trabalho ou de moradia, que duram por um período determinado.

De acordo com o Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos (USCIS, em inglês), 2019 foi o ano com mais green cards emitidos para brasileiros: 19.825. Ainda de acordo com a agência de imigração, mais de 132 mil brasileiros receberam o direito à residência legal no país na última década.

O advogado Marcelo Gondim, especializado em imigração para os EUA e fundador do escritório Gondim Law Corp, explica que é preciso estar atento durante o processo para obter o green card. Segundo ele, existem advogados no Brasil que não são licenciados em nenhum estado americano, mas oferecem serviços para ajudar no trâmite.

“Esse trabalho não é autorizado, portanto é importante averiguar se o advogado que foi contratado realmente é licenciado nos EUA. Todos os dias somos procurados por brasileiros que sofreram esse tipo de golpe. Existem criminosos que chegam a cobrar 20 mil dólares (R$ 100 mil), às vezes um valor até superior a um serviço feito de maneira correta”, completa.

Também existem escritórios de advocacia que aplicam o golpe. Em alguns casos, o processo fraudulento pode ser certificado pela imigração, mas, se as irregularidades forem descobertas, o green card será revogado. Além disso, a vítima vai ser deportada e ficará proibida de entrar novamente nos Estados Unidos.

Outro processo de fraude muito utilizado é o que emprega estrangeiros de forma irregular em empresas americanas. Isso acontece porque muitos imigrantes entram com o processo para obter o green card quando têm uma proposta de emprego no país. O visto é conhecido como EB-3 (employment-based), suporte de emprego em português.

O especialista Marcelo Gondim explica que o processo de contratação precisa ser custeado pelo empregador. Entretanto, os golpistas fazem o trâmite entre empresas americanas e estrangeiros interessados em trabalhar nos EUA, cobrando até cerca de 30 mil dólares (R$ 150 mil) para que eles sejam contratados em postos de baixa qualificação.

"O departamento de trabalho não certificará o processo se souber que foi o próprio estrangeiro que pagou pelo trâmite”, diz Gondim. “Entre os processos que conseguiram aprovação, existem casos em que as pessoas são forçadas a continuar trabalhando na empresa, sob o risco de ser denunciadas ao departamento de imigração.”

Casamentos falsos

Estrangeiros se casam de forma forjada com americanos para terem acesso ao green card

Estrangeiros se casam de forma forjada com americanos para terem acesso ao green card

Pexels

Também é possível obter o green card pela via do parentesco. O documento pode ser adquirido a partir do casamento com um americano, por isso existem empresas que vendem casamentos falsos.

Assim como outros processos irregulares, essa fraude pode trazer consequências graves aos envolvidos, como a revogação do documento, a proibição definitiva de voltar aos EUA e multas muito elevadas.

Neste ano, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos indiciou 11 pessoas, entre elas um brasileiro, pela organização de mais de 400 casamentos falsos entre estrangeiros e americanos para que o processo de obtenção do green card fosse possível.

A quadrilha, que atuava na Califórnia, cobrava dos imigrantes um valor entre 20 mil e 30 mil dólares em dinheiro para realizar o “casamento”.

De acordo com uma nota publicada pelo órgão, “a acusação de conspiração para cometer fraude no casamento prevê uma sentença de até cinco anos de prisão, três anos de liberdade condicional e uma multa de 250 mil dólares”.

Últimas