Governador russo é preso acusado de assassinato e outros crimes 

Sergey Furgal, governador da região russa de Khabarovsk, é suspeito de organizar tentativas de assassinato e de assassinar vários empresários locais

Sergey Furgal é preso, acusado de múltiplos assassinatos

Sergey Furgal é preso, acusado de múltiplos assassinatos

Investigative Committee of Russia via Reuters - 9.7.2020

O governador da região russa de Khabarovsk , no extremo leste do país, Sergey Furgal, foi preso nesta quinta-feira (9), suspeito de organizar uma série de assassinatos e outros crimes graves.

Segundo um comunicado do Comitê de Investigação da Rússia, Furgal, que chefia a região de Khabarovsk desde 2018, é suspeito de "organizar a tentativa de assassinato e do assassinato de vários empresários locais" entre 2004 e 2005.

Os investigadores acrescentaram que Furgal foi detido por um caso aberto contra um grupo de crime organizado que já resultou em quatro outras prisões.

O Comitê de Investigação divulgou imagens da prisão do governador on-line e acrescentou que o restante dos processos contra ele - incluindo a apresentação formal das acusações - aconteceriam em Moscou.

Furgal, 50, assumiu o cargo de governador de Khabarovsk após as eleições de 2018, quando derrotou o candidato do Rússia Unida, do governo.

Ele havia sido por 11 anos deputado no Parlamento pelo Partido Liberal Democrático da Rússia (LDPR).

Um representante da formação política disse à agência TASS que o LDPR não prevê por enquanto expulsá-lo do partido.

A representante do governador detido, Nadezhda Tomchenko, disse que os eventos se desenvolveram tão rápido que o político nem teve tempo de nomear uma pessoa que pudesse substituí-lo como chefe da região.

"Eles o prenderam de manhã, perto de sua casa, quando ele estava se preparando para ir trabalhar", disse ao portal da RBC.

Enquanto isso, o parlamentar russo Alexandr Jinshtein escreveu no Twitter que as notícias sobre a prisão de Furgal não o surpreenderam porque seu suposto relacionamento com o crime organizado era conhecido pelas autoridades há muito tempo.