Internacional Governo da Suécia abre debate sobre adesão à Otan

Governo da Suécia abre debate sobre adesão à Otan

Invasão da Ucrânia, que desejava entrar na aliança, impulsiona discussão entre políticos suecos a cinco meses das eleições

AFP
Primeira-ministra da Suécia, Magdalena Andersson, durante discurso em novembro

Primeira-ministra da Suécia, Magdalena Andersson, durante discurso em novembro

Jonas Ekstromer / TT News Agency via AFP - 29.11.2021

O governo social-democrata da Suécia anunciou nesta segunda (11) o início de um debate interno sobre a situação estratégica do país e a possibilidade de uma adesão à Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), um cenário aberto desde o início da invasão russa à Ucrânia.

A primeira-ministra sueca e líder do partido do governo, Magdalena Andersson, afirmou, no final de março, que "não exclui" apresentar uma candidatura à aliança militar ocidental, após ter expressado de início que preferia que seu país ficasse de fora de alianças militares.

O Partido Social-Democrata, historicamente contrário a uma adesão à Otan, confirmou em seu último congresso uma proposta nesse sentido. Andersson afirmou que está disposta a mudar de estratégia, a cinco meses das eleições, quando o tema será uma questão central.

O número dois do partido, Tobias Baudin, indicou que o debate está aberto a todos os militantes do partido e vai ser "uma discussão mais ampla que a pergunta para sim ou não a uma adesão à Otan".

O "diálogo sobre a política de segurança" deveria terminar antes do verão (hemisfério norte, inverno no Brasil), indicou o dirigente social-democrata.

A mudança de rumo do principal partido sueco abriria uma via para que o país integre a aliança atlântica, no momento em que a Finlândia também se prepara para tomar essa decisão antes do verão.

Últimas