Coreia do Norte

Internacional Hackers da Coreia do Norte tentam invadir organizações da saúde 

Hackers da Coreia do Norte tentam invadir organizações da saúde 

Ciberataques, que visaram nove instituições, teriam como principal objetivo o acesso a elementos ligados ao tratamento da covid-19

Segundo investigadores, tentativas de invasão começaram em setembro

Segundo investigadores, tentativas de invasão começaram em setembro

REUTERS/Dado Ruvic

Hackers supostamente ligados à Coreia do Norte tentaram recentemente invadir ao menos nove organizações de saúde, incluindo a gigante farmacêutica Johnson & Johnson e a desenvolvedora de vacinas Novavax, revelando um esforço mais amplo para visar elementos essenciais da corrida para se desenvolver tratamentos contra o novo coronavírus.

Quatro pessoas que investigaram os ataques disseram que as tentativas de invasão começaram em setembro e usaram domínios de internet que imitam portais de login para tentar induzir funcionários das organizações visadas a revelarem suas senhas.

As tentativas de invasão incluíram uma contra a farmacêutica e desenvolvedora de vacinas britânica AstraZeneca, que a Reuters noticiou pela primeira vez na semana passada estar na mira da Coreia do Norte.

A Coreia do Norte não confirmou nenhuma infecção pelo coronavírus, mas o Serviço Nacional de Inteligência da Coreia do Sul disse que um surto no país vizinho não pode ser descartado, já que este teve contatos comerciais e interpessoais com a China antes de fechar a fronteira no final de janeiro.

Uma análise da Reuters de registros de internet de acesso público mostra que os domínios de rede e os servidores usados pelos hackers já haviam sido identificados pelo governo dos Estados Unidos e por pesquisadores de segurança como parte da campanha de ataques cibernéticos norte-coreana.

Últimas