Internacional Hamas parabeniza Talibã por ter assumido o controle do Afeganistão

Hamas parabeniza Talibã por ter assumido o controle do Afeganistão

Organização palestina considera a tomada de Cabul e de grande parte do país uma 'vitória' contra os EUA após décadas de guerra

Agência EFE

O movimento islâmico palestino Hamas, que governa a Faixa de Gaza, parabenizou nesta segunda-feira (16) os talibãs por terem tomado o controle de Cabul e grande parte do Afeganistão, o que considerou uma "vitória" contra os Estados Unidos após décadas de guerra.

Leia também: 
- Conheça o Talibã, grupo radical que está no controle do Afeganistão
Afeganistão: milhares tentam deixar Cabul após vitória dos talibãs

Em comunicado, o Hamas "parabeniza o movimento talibã e a sua corajosa liderança por esta vitória, que foi a conclusão da sua longa jihad (guerra santa) nos últimos vinte anos" e deseja "sucesso ao povo afegão muçulmano e à sua liderança na obtenção da unidade, da estabilidade e da prosperidade para o Afeganistão", sublinhando que "a vitória vem apenas de Deus".

Hamas controla a Faixa de Gaza desde 2007

Hamas controla a Faixa de Gaza desde 2007

EFE/EPA/MOHAMMED SABER

A organização palestina, que controla Gaza desde 2007, não se associou historicamente a grupos como o talibã, que entrou em Cabul no domingo (15), sem resistência e com quase todas as províncias do Afeganistão sob o seu controle.

O mulá Abdul Ghani Baradar, chefe do gabinete político dos talibãs no Catar, declarou nesta segunda-feira o fim da guerra e a sua vitória, um feito inesperadamente rápido, que ontem também culminou na fuga do presidente afegão, Ashraf Ghani.

Leia também: Caos: veja fotos dos milhares de afegãos que tentam fugir por Cabul

No primeiro dia do Afeganistão sob controle talibã desde a invasão americana em 2001, Baradar se referiu ao fato como "o momento da prova", e Cabul amanheceu em mãos insurgentes, patrulhando as ruas e controlando a circulação de pessoas.

O colapso do país ocorreu poucas semanas após as forças dos EUA e da Otan terem iniciado a fase final da retirada em maio, entregando todas as bases militares ao então ativo Exército afegão.

Últimas