Hanna se torna 1º furacão do Atlântico neste ano e ruma ao Texas

Com ventos máximos sustentados de 120 km/h, o fenômeno ameaça com ventos, fortes chuvas e possíveis inundações o Texas e três estados mexicanos

Primeiro furacão deste ano no Atlântico, no Golfo do México

Primeiro furacão deste ano no Atlântico, no Golfo do México

EFE via NHC - 27.07.2020

A tempestade tropical Hanna se transformou no primeiro furacão da temporada no Atlântico neste sábado (25), no Golfo do México, e segue rumo à costa do Texas, nos Estados Unidos, onde deve tocar o solo.

Com ventos máximos sustentados de 120 km/h, Hanna se encontra a 160 quilômetros de Corpus Christi e 150 quilômetros de Port Mansfield, ambas no Texas, detalhou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, na sigla em inglês).

A agência federal emitiu um aviso de furacão entre Mesquite e Port Mansfield, e de maré ciclônica, de até 1,5 metro, entre esse porto e Sargent, no Texas.

Hanna, que avança em sentido oeste a 15 km/h, ameaça com ventos, fortes chuvas e possíveis inundações o Texas e os estados mexicanos de Coahuila, Nuevo León e Tamaulipas. A agência federal prevê que o furacão se moverá em sentido sudeste nesta noite e se fortalecerá antes de tocar o solo.

Neste ano, as tempestades tropicais Arthur e Bertha se formaram antes do início oficial da temporada de furacões, que começou no dia 1º de junho e irá até 30 de novembro, seguidas por Cristóbal, Dolly, Edouard, Fay, Gonzalo e Hanna, esta última o primeiro furacão do Atlântico neste ano.

A temporada atual de furacões deverá ter entre 13 e 19 tempestades nomeadas (com ventos de 65 km/h), das quais entre seis e dez poderão se tornar furacões (com ventos de 119 km/h).

Desses furacões, entre três e seis poderão ser grandes, ou seja, com ventos máximos sustentados de 178 km/h ou mais, de acordo com a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês).