Internacional Havaí confirma 106 mortos em incêndios e número pode dobrar

Havaí confirma 106 mortos em incêndios e número pode dobrar

Equipes de buscas fizeram uma varredura em menos da metade da ilha atingida pelo fogo, e há mais de 1.300 desaparecidos

AFP
Buscas por 1.300 pessoas continuam no Havaí após incêndio florestal histórico

Buscas por 1.300 pessoas continuam no Havaí após incêndio florestal histórico

Dominick Del Vecchio/FEMA/ via REUTERS - 16/08/2023

As equipes de emergência prosseguem nesta quarta-feira (16) com as missões de busca por vítimas entre os escombros dos incêndios devastadores no Havaí, que provocaram 106 mortes até o momento.

O governador do arquipélago, Josh Green, afirmou que o balanço final do incêndio que devastou a cidade de Lahaina na semana passada — o mais letal nos Estados Unidos em mais de um século — pode "dobrar" a quantidade de vítimas.

As autoridades do condado de Maui anunciaram nesta terça-feira (15) à noite o balanço atualizado de mortes: 106. Dois cidadãos do México morreram nos incêndios, informou o governo do país latino-americano.

Até o momento, apenas 25% da área afetada em Lahaina, no litoral oeste da ilha de Maui, foi rastreada por cães farejadores treinados para missões de busca por corpos, segundo Green.

Um necrotério provisório, com vários contêineres refrigerados instalados ao redor da ilha, foi criado pelas autoridades, que também convocaram funcionários do Departamento de Saúde para tentar agilizar o complicado processo de identificação das vítimas.

Green ressaltou que as autoridades farão todo o possível para evitar que promotores imobiliários tentem aproveitar a situação para comprar terrenos.

"Nosso objetivo é ter um compromisso local — para sempre — com esta comunidade enquanto a reconstruímos", disse.

"Vamos garantir que faremos todo o possível para evitar que a terra caia nas mãos de pessoas de fora", acrescentou.

Havaí: veja imagens do antes e do depois de áreas completamente destruídas pelo fogo

Últimas