Internacional Homem armado faz reféns em uma sinagoga no Texas (EUA)

Homem armado faz reféns em uma sinagoga no Texas (EUA)

Segundo imprensa local, o sequestrador exige a libertação de paquistanesa acusada de terrorismo que cumpre pena na região

  • Internacional | Do R7, com informações da AFP

Swat colocou um veículo blindado próximo à sinagoga em Colleyville

Swat colocou um veículo blindado próximo à sinagoga em Colleyville

Shelby Tauber / Reuters - 15.1.2022

Um homem armado fez um rabino e algumas pessoas reféns em uma sinagoga em Colleyville, no Texas, na manhã deste sábado (15). Segundo a imprensa local, uma equipe da SWAT local foi mobilizada para lidar com a situação por volta das 11h30 locais (12h30 em Brasília).

Inicialmente, a imprensa local afirmou que o suspeito seria o paquistanês Muhammad Siddiqi, e sua exigência para entregar os reféns seria a libertação de sua irmã, Aafia Siddiqi, uma condenada por terrorismo que cumpre pena de 86 anos em um centro médico federal em Fort Worth. No entanto, o advogado de Aafia afirmou que Muhammad está em Houston e não na sinagoga.

O homem ainda não identificado que está na sinagoga pede a liberdade da paquistanesa.

Outro relato, divulgado na rede de televisão ABC, afirma que Aafia foi transferida por razões médicas para a instalação. Em julho passado, o governo paquistanês fez uma reclamação contra as autoridades carcerárias depois que a mulher contou a seus advogados que foi agredida por sua companheira de cela e colocada em uma solitária.

Formada em neurocirurgia no MIT nos anos 1990, Aafia teria sido recrutada pela Al-Qaeda na época dos atentados de 11 de setembro de 2001. Ela foi presa no Afeganistão em 2008 condenada no mesmo ano por uma suposta tentativa de assassinato contra um capitão norte-americano durante sua prisão.

Duas horas depois, as autoridades informaram que a situação "ainda estava em andamento". "Pedimos que evitem a área. Continuaremos a fornecer atualizações por meio das redes sociais", acrescentaram.

Negociação

O jornal The Dallas Morning News informou que a polícia estava negociando com Muhammad e não ficou claro quantas pessoas estavam dentro do edifício, citando a sargento da polícia de Colleyville Dara Nelson, que disse ainda que não havia feridos.

Uma transmissão ao vivo da página do Facebook da congregação durante o serviço matinal de sabbat pareceu capturar a voz de uma pessoa falando muito alto, mas não mostrou a cena no interior do centro religioso.

No vídeo, ouvia-se um homem dizendo: "Coloque minha irmã no telefone" e "vou morrer". Ele também dizia: "Há algo de errado com os Estados Unidos."

Últimas