Internacional Incêndio arrasa o noroeste da península grega do Peloponeso

Incêndio arrasa o noroeste da península grega do Peloponeso

Fogo atinge casas e estábulos da região, que vive da agricultura. País sofre com a onda de calor e termômetros chegam a 44°C

AFP
Incêndio arrasa noroeste da península grega do Peloponeso

Incêndio arrasa noroeste da península grega do Peloponeso

LOUISA GOULIAMAKI / AFP / 01.08.2021

O fogo que arrasa o noroeste da península grega do Peloponeso, perto da cidade de Patras, está causando uma catástrofe imensa, com casas e estábulos queimados em uma região que vive da agricultura. A Grécia tenta, desde sexta-feira (29), apagar uma onda de calor que disparou o termômetro para 42 e 44 ºC. 

Segundo o Sistema Europeu de Informação sobre Incêndios Florestais, até este domingo (1º) 13.511 hectares já queimaram.

Dimitris Kalogeropoulos, prefeito de Aigialeias, uma das cidades próximas ao incêndio, afirma que "a catástrofe é imensa".

Embora não haja dados oficiais da destruição, o fogo queimou dez casas na região de Ziria, onde a agricultura é o meio de subsistência de boa parte da população. Também destruiu estábulos de animais e galpões agrícolas, declarou à agência de notícias grega ANA. O fogo devorou olivais inteiros na região, segundo a imprensa local.

Oito pessoas tiveram que ser hospitalizadas com problemas respiratórios e queimaduras, de acordo com os serviços de proteção civil. Muitas outras tiveram que fugir de suas cidades, cercadas pelas chamas.

"Dormimos do lado de fora, apavorados com a ideia de que não teríamos mais casa quando acordássemos", contou um habitante da cidade de Labiri à televisão grega Skai.

A orla marítima da cidade costeira de Loggos também foi evacuada. A polícia transportou cerca de cem vizinhos e turistas para o porto de Aigio, a poucos quilômetros de distância.

Combate às chamas

Na madrugada deste domingo, quase 300 bombeiros, com 77 caminhões, dois bombardeiros de água e cinco helicópteros, continuavam lutando para apagar as chamas.

"A situação atual é melhor que a de sábado" e os bombeiros conseguiram salvar cem propriedades, comentou o ministro de Proteção Cidadã, Michalis Chryssochoïdis, que compareceu ao local para avaliar os danos.

A melhoria permitiu que as autoridades reabrissem a rodovia principal que vai de Corinto a Patras e a ponte Rio-Antirio, que une Peloponeso e a Grécia continental.

Desde sábado pela manhã foram declarados 58 incêndios florestais, segundo os bombeiros, mas a maioria foi apagada rapidamente.

O fogo devasta as florestas gregas todo verão devido à seca. Há alguns dias, um incêndio devastou o monte Penteli, nos arredores de Atenas. Também perto da capital grega, na cidade costeira de Mati, um incêndio causou 102 mortes no verão de 2018.

Últimas