Internacional Incêndios florestais deixam três mortos na Argentina

Incêndios florestais deixam três mortos na Argentina

Seca e mudança constante dos ventos têm feito fogo se espalhar com maior facilidade por floresta na região de Córdoba

AFP
Autoridades argentinas têm dificuldade para conter incêndios na região de Córdoba

Autoridades argentinas têm dificuldade para conter incêndios na região de Córdoba

Laura Lescano/Telam/AFP - 06.10.2021

Três homens morreram com queimaduras em uma área rural no norte da província de Córdoba, Argentina, que tem sofrido com incêndios florestais, informaram nesta quarta-feira (6) fontes médicas e do Ministério Público citadas pela imprensa local.

Um homem de 27 anos que estava hospitalizado com queimaduras graves morreu nesta quarta-feira, segundo as fontes médicas citadas pelo meio La Voz del Interior, de Córdoba. O MP investiga a causa da morte de outros dois homens, cujos corpos foram encontrados há alguns dias nas áreas incendiadas, informou a agência estatal Telam.

Faz seis dias que os incêndios começaram em quatro distritos de Córdoba, situados cerca de 900 km ao noroeste de Buenos Aires. Eles ainda não puderam ser controlados devido aos fortes ventos, à seca e à facilidade de o fogo se alastrar pelas palmeiras e demais espécies da vegetação local.

As localidades de Tulumba e Sobremonte se transformaram em terra arrasada, enquanto alguns focos ainda estavam ativos em Caminiaga e San Pedro Norte, segundo autoridades do Serviço de Manejo de Incêndios e da Defesa Civil.

"Córdoba é um dos dez lugares do mundo mais propensos a esses incêndios", declarou à AFP Diego Concha, diretor da Defesa Civil.

Pelo menos 20 pessoas tiveram que deixar suas casas na região. O trabalho dos bombeiros, que contam com a cobertura de aviões-hidrantes, é dificultado pela fumaça e por mudanças repentinas na orientação dos ventos. Apenas na região de Caminiaga e San Pedro Norte, mais de 450 efetivos foram mobilizados para o combate às chamas.

A Justiça argentina também investiga se incêndios foram provocados ou se tiveram causas naturais.

Últimas