Internacional Israel e Hamas rumam a 'guerra em larga escala', diz enviado da ONU

Israel e Hamas rumam a 'guerra em larga escala', diz enviado da ONU

Tor Wennesland, representante da entidade no Oriente Médio, pediu que as agressões de ambos os lados pare 'imediatamente'

Israel pode mobilizar até 5 mil reservistas, caso o conflito se intensifique

Israel pode mobilizar até 5 mil reservistas, caso o conflito se intensifique

Hazem Bader / AFP - 11.5.2021

Israel e o movimento islamita Hamas, no poder na Faixa de Gaza, se dirigem a uma "guerra em larga escala", advertiu nesta terça-feira (11) o enviado especial da ONU para o Oriente Médio, Tor Wennesland, pedindo às partes para pôr fim "imediatamente" aos enfrentamentos.

Leia também: Hamas lança 130 foguetes após Israel derrubar prédio em Gaza

"Detenham imediatamente os disparos. Essa escalada se dirige a uma guerra em larga escala. Os líderes de todos os lados devem se comprometer com uma desescalada. Uma guerra em Gaza seria devastadora e o povo pagaria o preço", tuitou Wennesland.

"Apenas o começo"

O ministro da Defesa israelense, Benny Gantz, alertou nesta terça-feira que os ataques israelenses na Faixa de Gaza foram "apenas o começo" de uma campanha que ainda tem "muitos alvos em sua mira" para enfraquecer o Hamas, que controla o território palestino e lança centenas de foguetes em Israel desde segunda-feira.

"Nenhum país soberano aceitaria disparos contra a sua população, nós tampouco", disse ele, depois que três pessoas foram mortas em Israel em ataques com foguetes de Gaza nesta terça-feira.

O braço armado do Hamas disse esta noite que disparou 130 foguetes na direção da cidade de Tel Aviv, em retaliação a um ataque aéreo israelense que destruiu um prédio de 12 andares em Gaza, onde vários de seus chefes tinham seus escritórios.

"Se (Israel) quiser uma escalada, estamos preparados, e se ele quiser parar, também estamos prontos", disse o líder do Hamas, Ismael Haniyeh, em discurso televisionado nesta terça à noite. Os ataques israelenses em Gaza mataram cerca de 30 palestinos desde ontem à noite.

O chefe do Hamas também pediu às forças de segurança israelenses que se retirassem da Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém Oriental, cujo acesso eles controlam.

A violência entre o Hamas e Israel eclodiu após vários dias de confrontos em Jerusalém Oriental, o setor palestino da cidade ocupado e anexado por Israel. Esses confrontos feriram centenas de pessoas nos últimos dias.

Últimas