Internacional Itália reabre escolas nesta terça-feira com regras anti-covid

Itália reabre escolas nesta terça-feira com regras anti-covid

Os alunos só poderão retirar a máscara quando estiverem sentados nas carteiras, desde que exista um distanciamento de um metro entre eles

Escolas serão reabertas com as novas diretrizes contra a covid-19

Escolas serão reabertas com as novas diretrizes contra a covid-19

Salvador Sas/EFE - 27.08.20

O governo italiano reabre, a partir desta terça-feira (1º), todas as escolas do país para iniciar o calendário do ano letivo 2020/21, com uma série de medidas para evitar a propagação do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

A antecipação da reabertura foi determinada para que todas as instituições se organizem para atender as novas diretrizes contra a covid-19 até o início das aulas presenciais, no próximo dia 14 de setembro. Até o momento, somente Puglia e Calabria reabrirão as escolar no dia 24.

Nesta segunda-feira (31), a Comissão Técnica Científica decidiu permitir que os alunos retirem a máscara do rosto quando estiverem sentados nas carteiras, desde que haja um distanciamento de um metro entre as pessoas. A medida servirá para todos que os estudantes dos ensinos fundamental e médio.

Leia mais: Itália fecha casas noturnas com aumento da covid-19 entre jovens

"Todos trabalhamos juntos e devolvemos as escolas aos nossos alunos: o país nos agradecerá. Temos uma grande responsabilidade histórica. Será um ano difícil. Mas também o início de um caminho diferente", afirmou a ministra da Educação da Itália, Lucia Azzolina, em carta enviada aos professores, diretores e todos os funcionários das escolas.

Segundo a política, o governo italiano conta com "os recursos da Europa para construir a escola de amanhã, a partir dos ensinamentos destes meses". "Temos as ideias e a coragem para as fazer acontecer", enfatizou.

Apesar da mudança na regra do uso de máscara, as autoridades sanitárias lembram a importância de manter todas as outras medidas preventivas, como o cuidado com a higiene pessoal, lavagem frequente de mãos, limpeza das salas de aulas, entre outras.

"O uso de máscaras é apenas uma das medidas de prevenção que deve ser implantada no ambiente escolar em associação correta com todas as demais medidas já recomendadas para limitar a circulação do vírus", ressalta a Comissão.

De acordo com os especialistas, os dados epidemiológicos, os conhecimentos científicos e as implicações organizacionais resultantes do retorno dos alunos que vão determinar se as medidas poderão ser alteradas.

Transporte público

Hoje, a Conferência Unificada Governo-Regiões-Províncias-Municípios aprovou as orientações relativas ao transporte público, tendo em vista a reabertura das escolas.

Entre as regras aprovadas está a proibição do uso de assentos opostos (face a face), a obrigatoriedade da distância de um metro e do uso da máscara. Os assentos adjacentes podem ser usados por passageiros que morem na mesma casa. Além disso, as portas para entrada e saída nos ônibus deverão ser diferentes e a venda de bilhetes a bordo pelo motorista está proibida.

Medidas contra a covid

Em uma declaração conjunta, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde da Itália determinaram quatro medidas-chave para a redução do risco de contaminação em ambientes escolares.

Com isso é preciso adotar: regras básicas de higiene; distanciamento social; políticas específicas para crianças em risco, com necessidades de aprendizagem ou condições especiais de saúde, bem como para professores vulneráveis a infecções mais graves; e ensino online promovido em situações particulares.

"É realista preparar e planejar a disponibilidade da aprendizagem online para integrar o ensino escolar no próximo ano letivo. Tal será necessário durante os encerramentos temporários, podendo ser uma alternativa para crianças e educadores com problemas de saúde, bem como durante uma possível quarentena poder complementar a aprendizagem escolar", afirmaram o diretor regional da OMS para a Europa, Hans Kluge, e o ministro da Saúde italiano, Roberto Speranza.

Em uma publicação no Twitter, o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, comemorou. "Mais uma vez a Itália na primeira fila para desenvolver estratégias úteis de combate ao coronavírus. Graças ao ministro Roberto Speranza hoje 53 países se confrontam com a OMS sobre a reabertura de escolas em segurança. Essa é a nossa prioridade hoje", escreveu.

Últimas