Jeanine Añez assume presidência da Bolívia e declara novas eleições

Sessão de nomeação no parlamento estava sem quórum e com apenas opositores de Evo presentes. Morales renunciou ao cargo no domingo (10)

Jeanine Añez assume presidência na Bolívia

Jeanine Añez assume presidência na Bolívia

Carlos Garcia Rawlins/ Reuters - 12.11.2019

A senadora de oposição Jeanine Añez assumiu na noite desta terça-feira (12) a presidência interina da Bolívia. Durante discurso para o parlamento sem quórum e apenas com opositores de Evo, ela anunciou que vai convocar novas eleições presidenciais.

Evo Morales renunciou ao cargo na noite de domingo (10), depois de pressão militar e de militares. A linha sucessória do ex-presidente também renunciou e o cargo ficou vacante. Morales pediu asilo político ao México e chegou ao país na tarde de hoje.

Para poder se declarar presidente da Bolívia, ela usou dispositivos constitucionais. Na ausência do presidente do país e do vice, Añez, vice-presidente do Senado, primeiro tomou a presidência da casa, que também estava vaga, para em seguida assumir como chefe de Estado.

Os senadores do MAS, que são maioria absoluta no Congresso, não participaram da sessão, alegando que não teriam condições de segurança.

O governo brasileiro, através da conta do Itamaraty nas redes sociais, congratulou a nova presidente da Bolívia, a senadora Jeanine Añez por assumir constitucionalmente o governo do país. A publicação também "saúda a determinação de trabalhar pela pacificação do país e pela pronta realização de eleições gerais pronta realização de eleições gerais".

Veja imagens dos protestos na Bolívia nesta terça-feira (12)