Internacional Jornalista é morto na Nicarágua enquanto transmitia protesto 

Jornalista é morto na Nicarágua enquanto transmitia protesto 

Angel Gahona realizava uma reportagem ao vivo na cidade de Bluefields quando foi atingido por um disparo e não resistiu aos ferimentos

Angel Gahona

Angel Gahona

Reprodução/ Facebook

Um repórter foi baleado e morto durante uma transmissão ao vivo de uma área da Nicarágua, em meio a violentos protestos contra o governo nesta semana, informou a mídia local no sábado à noite (21).

O homem, identificado na mídia nicaraguense como Angel Gahona, realizava uma reportagem ao vivo na cidade de Bluefields, na costa caribenha do sul do país, quando foi atingido pelo tiro e caiu no chão sangrando pela cabeça, mostraram imagens de vídeo.

Gahona filmava um caixa eletrônico danificado com o celular enquanto um cinegrafista registrava imagens atrás dele. O jornal local El Nuevo Diario disse que o repórter estava fazendo uma transmissão ao vivo no Facebook.

Nem as autoridades em Manágua, nem Lissett Guido, porta-voz da Cruz Vermelha na Nicarágua, puderam confirmar de forma independente os detalhes do incidente, que rapidamente se espalhou para as mídias nacionais, internacionais e sociais.

Não ficou claro quem efetuou o disparo. O jornal nicaraguense La Prensa citou outro jornalista, que disse que apenas policiais e grupos que lutavam contra os manifestantes estavam armados no local.

Última imagem transmitida pelo repórter

Última imagem transmitida pelo repórter

Reprodução/ Facebook

Antes do incidente, a Cruz Vermelha informou que pelo menos seis pessoas morreram desde que os protestos começaram na quarta-feira. Os manifestantes se posicionam contra os planos do governo de aumentar as contribuições dos trabalhadores e reduzir as aposentadorias, causando uma crise para o presidente Daniel Ortega.

Grupos locais de direitos humanos informaram que até 25 pessoas morreram no sábado. A Cruz Vermelha não pôde confirmar o número, dizendo apenas que estava ciente de mais mortes.