Juiz ordena prisão de brasileiro acusado de assassinatos na Espanha

Brasileiro de 35 anos é acusado de matar 3 moradores de rua e pode estar ligado a um quarto crime; polícia encontrou provas no trailer onde ele vivia

A polícia encontrou pistas no trailer onde vivia o brasileiro, em Barcelona

A polícia encontrou pistas no trailer onde vivia o brasileiro, em Barcelona

Alejandro García / EFE - 30.4.2020

Um juiz da região autônoma da Catalunha emitiu nesta quinta-feira (30) uma ordem de prisão preventiva contra um brasileiro de 35 anos, acusado pelo suposto assassinato de três pessoas desabrigadas na cidade de Barcelona.

O acusado já havia sido detido pela polícia catalã na última terça-feira e vinha sendo mantido em uma delegacia regional de segurança.

O brasileiro negou os fatos, mas o juiz decretou prisão preventiva quando avaliou o risco de que ele repita o crime, fuja ou elimine provas de outros casos sob investigação, segundo o Superior Tribunal de Justiça da Catalunha (TSJC).

Com base nas provas apresentadas, o juiz determinou que existem indícios de que ele foi responsável pelo assassinato de três sem-teto no mesmo bairro de Barcelona.

Na ordem de prisão, consta que o acusado não deu uma explicação razoável do que aconteceu e simplesmente negou os fatos, além de não ter justificado a sua presença nos locais onde ocorreram os crimes, cometidos em 16, 18 e 27 deste mês.

Investigação em Barcelona

As autoridades investigam também se o homem tem relação com outro assassinato de outra pessoa desabrigada, este cometido durante o confinamento devido à pandemia de coronavírus, em 18 de março, com uma faca.

O detido está ligado aos crimes graças às imagens capturadas por diversas câmeras de segurança nos dias 16 e 18 de abril, nas quais o autor é observado fugindo do local após espancar as vítimas, que estavam dormindo na rua. O terceiro assassinato teria acontecido na última segunda.

Duas testemunhas viram um homem com uma barra de ferro, compatível com a encontrada mais tarde com o cadáver, e uma atitude agressiva, vagueando perto de uma porta onde um sem-teto dormia.

Quanto ao último crime, segundo o juiz, um policial fora de serviço se deslocava de trem e observou o homem demonstrando nervosismo sair da estação. O agente o seguiu a uma distância que considerou prudente e viu que ele tinha uma barra de ferro escondida na manga do casaco e uma chave de fenda.

Provas do crime

A polícia catalã encontrou ontem, no trailer em que o brasileiro morava, várias pistas ligadas aos crimes, como as roupas usadas pelo suspeito capturadas pelas câmeras de segurança e várias peças de roupa sujas com material que será analisado para comparar o DNA.

A investigação continua aberta, e a polícia catalã está em contato com forças policiais no resto da Espanha e em outros países, como Portugal, onde também viveu, para ver se o suspeito foi capaz de agir ou em outros pontos, disse o chefe adjunto da Divisão de Investigação Criminal (DIC), Ramón Chacón.

O acusado, que tem registro de prisão junto a polícia de Zaragoza, por crime contra o patrimônio, vivia em um trailer que ficava estacionado ao lado de um parque no bairro Sant Cugat del Vallès, em Barcelona. O veículo já foi alvo de operação de busca e apreensão, conforme a Agência Efe apurou.