Internacional Justiça boliviana anula ordem de prisão contra Evo, e processo segue

Justiça boliviana anula ordem de prisão contra Evo, e processo segue

De acordo com o presidente do Tribunal Departamental de Justiça, Jorge Quino, o direito à defesa do ex-presidente foi prejudicado 

  • Internacional | Do R7

Ordem de prisão contra ex-presidente boliviano Evo Morales foi anulada

Ordem de prisão contra ex-presidente boliviano Evo Morales foi anulada

Mariana Greif/Reuters - 19.1.2020

O presidente do TDJ (Tribunal de Justiça Departamental) de La Paz, Jorge Quino, informou que concendeu o pedido da defesa de Evo Morales, em audiência do Freedom Action, anular a acusação e o mandado de prisão contra Evo Morales. A informação é do jornal El Deber.

"Nesta ação pela liberdade do ex-presidente Evo Morales Ayma, na análise de antecedentes, o juiz viu a violação de seus direitos, basicamente o direito de defesa porque o ex-presidente não foi devidamente citado", justificou o presidente Jorge Quino.

Leia mais: Evo Morales define pedido de prisão contra ele como 'ilegal'

O ex-presidente Evo Morales foi acusado de terrorismo após protetos em novembro de 2019 fecharem as estradas e impedirem que produtos chegassem a capital. A Procuradoria Geral da Bolívia, na ocasião, emitiu uma ordem de prisão acusado-o de terrorismo, sedição e financiamento de terrorismo.

A decisão de anular o mandado de prisão contra Morales foi decidida pelo Primeiro Juiz de Instrução Criminal de La Paz, Román Castro, que também beneficiou o ex-ministro Héctor Arce. Contudo, o processo judicial deverá continuar tramitando.

Os argumentos indicam que a comissão de investigadores não cumpriu os procedimentos adequados para a emissão do referido mandado de detenção, nem cumpriu as informações sobre o mesmo.

Últimas