Internacional Kremlin diz que não haverá mais vítimas se presidente da Ucrânia ordenar entrega de armas

Kremlin diz que não haverá mais vítimas se presidente da Ucrânia ordenar entrega de armas

Porta-voz do governo russo afirma que é prematuro avaliar o resultado das primeiras negociações entre as duas nações 

Agência EFE
Porta-voz russo minimiza sanções internacionais

Porta-voz russo minimiza sanções internacionais

Sputnik/Sergey Guneev/Kremlin via REUTERS

O Kremlin disse nesta terça-feira (1º) que, se o presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, ordenasse às tropas do país que entregassem as armas, não haveria "nenhuma vítima".

"Ele pode dar a ordem para depor armas, então não haverá vítimas", disse o porta-voz presidencial da Rússia, Dmitry Peskov, em entrevista coletiva.

Peskov afirmou, entretanto, que considera Zelenski o presidente legítimo da Ucrânia, apesar de já ter sugerido que os militares ucranianos deveriam "tomar o poder".

Ainda de acordo com ele, nenhuma conversa telefônica entre o presidente russo Vladimir Putin e Zelenski está agendada. Peskov também disse que por enquanto era "prematuro" avaliar resultados das primeiras negociações entre as partes, que começaram ontem (28) na fronteira bielorrusso-ucraniana.

O porta-voz comentou a série de sanções impostas por países ocidentais a empresas e indivíduos russos como resultado da invasão da Ucrânia pela Rússia e minimizou o impacto delas.

"É possivel que eles pensem que por meio de sanções mudarão nossa mente. Mas não há claramente nada para falar aqui, ninguém vai mudar de posição", declarou Peskov, que também foi sancionado pelo Ocidente, mas garantiu que não se sentiu afetado pela medida. 

Portal R7

Últimas