Internacional Liberdade de expressão cai ao menor patamar em 10 anos, diz ONG

Liberdade de expressão cai ao menor patamar em 10 anos, diz ONG

Pesquisa divulgada pela organização Artigo 19 apontou que a liberdade de expressão foi diminuída em 48 países entre os anos de 2014 e 2017

Liberdade de expressão

Jornalista saudita foi morto no começo de outubro de 2018

Jornalista saudita foi morto no começo de outubro de 2018

Simon Dawson/Reuters - 26.10.2018

Uma pesquisa realizada pela ONG britânica Artigo 19, divulgada nesta quarta-feira (5), apontou que a liberdade de expressão chegou ao seu menor patamar nos últimos 10 anos no mundo.

O ranking de países onde a liberdade de expressão foi minada é liderado por Turquia, Rússia e Hungria.

"Nossa pesquisa mostra que o respeito a liberdade de expressão está em queda nos últimos 10 anos e que essa queda acelerou nos últimos três anos", afirmou o diretor executivo da Artigo 19, Thomas Hughes, em comunicado divulgado no site da ONG.

Segundo a instituição, os países onde a liberdade de expressão passou a ser mais controlada são aqueles que têm "homens fortes, como Erdogan, Vladimir Putin e Viktor Orbán" no poder. A pesquisa apontou que a liberdade de expressão diminuiu em 48 países entre 2014 e 2017.

O índice de liberdade dexpressão da Artigo 19 considera cinco pontos: liberdade de imprensa, direitos digitais, transparência, esfera pública e proteção da liberdade de expressão.

Recorde de jornalistas presos

O artigo publicado no site da ONG ainda apontou que um número recorde de jornalistas presos: 326 sendo 97% deles são repórteres locais. 

O número de assassinatos chegou a 78 no último ano. De acordo com o Comitê para Proteção de Jornalistas, 50 jornalistas foram mortos em 2018 até o dia da divulgação da pesquisa. 

O caso mais recente, que tomou grande proporção mundial, foi o assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi, morto no consulado saudita em Istambul no começo de outubro. 

Khashoggi escrevia para o Washington Post e fazia críticas ao governo do príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed Bin Salman. 

*Estagiária do R7 sob supervisão de Cristina Charão

    Access log