Internacional Líderes mundiais prestam homenagens a Mikhail Gorbachev

Líderes mundiais prestam homenagens a Mikhail Gorbachev

Vladimir Putin, António Guterres e Boris Johnson lamentaram a morte do ex-líder da União Soviética, aos 91 anos

  • Internacional | Do R7

Último líder da União Soviética, Mikhail Gorbachev morreu aos 91 anos

Último líder da União Soviética, Mikhail Gorbachev morreu aos 91 anos

Sergei Karpukhin/ Reuters

O último líder da União Soviética, Mikhail Gorbachev, morreu nesta terça-feira (30), aos 91 anos, no Hospital Clínico Central de Moscou. A notícia, divulgada pelas agências de notícias russas, rapidamente rodou o mundo e foi destaque no noticiário internacional.

Gorbachev ficou conhecido por ter contribuído para o fim da Guerra Fria, período em que o mundo era dividido entre áreas de influência da URSS e dos EUA. Por sua contribuição para encerrar um período que marcou a história por guerra, ele recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1990.

Segundo informações iniciais, Gorbachev será enterrado no cemitério Novodevichy, em Moscou, onde se encontram os restos mortais de figuras importantes da história do país, assim como o túmulo de sua esposa, Raíssa.

O presidente Russo, Vladimir Putin, o secretário-geral da ONU, António Gueterres, e o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, prestaram suas homenagens ao político.

Presidente da Rússia, Vladimir Putin

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, expressou suas "profundas condolências" por meio de seu porta-voz.

"O presidente Putin expressa suas profundas condolências pela morte de Mikhail Gorbachev. Pela manhã, ele enviará um telegrama de condolências a sua família e amigos", afirmou Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, às agências de notícias russas.

Secretário-geral da ONU, António Guterres

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse sentir-se "profundamente entristecido" e definiu Gorbachev como "um homem único que mudou o curso da história".

"Ele fez mais do que qualquer outro indivíduo para pôr um fim pacífico à Guerra Fria", lembrou Guterres, antes de expressar suas condolências à sua família e "ao povo e ao governo da Federação Russa".

Seu lema, de que a paz é a unidade na diversidade, "ele pôs em prática sempre seguindo o caminho da negociação, reforma, transparência e desarmamento", acrescentou o secretário-geral, que também destacou o compromisso de Gorbachev em seus últimos anos com a causa ambiental.

"O mundo perdeu um líder global imponente, um multilateralista convicto e um defensor incansável da paz", completou.

Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, destacou a "coragem" e a "integridade" de Mikhail Gorbachev. Em sua conta no Twitter, o líder conservador disse que ficou triste ao saber da notícia.

"Sempre admirei a coragem e a integridade que ele demonstrou ao levar a Guerra Fria a uma conclusão pacífica. Em um momento de agressão de Putin na Ucrânia, seu incansável compromisso com a abertura da sociedade soviética continua sendo um exemplo para todos nós", destacou o chefe do governo britânico.

Presidente da França, Emmanuel Macron

O presidente da França, Emmanuel Macron, expressou condolências pela morte de Gorbachev pela sua conta no Twitter.

"Minhas condolências pela morte de Mikhail Gorbachev, um homem de paz cujas eleições abriram caminho para a liberdade para os russos. Seu compromisso com a paz na Europa mudou nossa história comum", escreveu Macron.

Últimas