Internacional Mais de 150 cães resgatados do Afeganistão chegam ao Reino Unido

Mais de 150 cães resgatados do Afeganistão chegam ao Reino Unido

Animais foram retirados de um abrigo em Cabul com ajuda de uma ONG fundada por um militar e serão disponibilizados para adoção

Lorraine Edwards ajudou a transportar os cachorros para canis

Lorraine Edwards ajudou a transportar os cachorros para canis

Reprodução: Twitter

Lorraine Edwards, uma mulher que ajudou a abrigar mais de150 cães resgatados do Afeganistão trazidos para o Reino Unido no domingo (29) afirmou que eles estavam em "condições incríveis". As informações são do jornal britânico BBC.

Os animais foram retirados do abrigo de animais Nowzad, em Cabul, fundado pelo ex-comandante da Marinha Real Britânica, Pen Farthing, que serviu no Afeganistão em meados dos anos 2000 e, desde então, já resgatou cães, gatos e burros.

Após a chegada dos cães ao Reino Unido, eles foram diretamente encaminhados para um centro de resgate de cachorros comandado por Lorraine na cidade britânica de Heathrow e, na sequência, transportados para canis.

"Esses animais foram resgatados da rua e ofereceram o precioso presente da companhia e conforto aos nossos soldados", afirmou Lorraine. "Apesar da longa jornada, eles estão em ótimas condições e, após quatro meses de quarentena, receberão as novas casas maravilhosas que merecem."

Farthing disse que passou semanas fazendo campanha para retirar seus funcionários e animais do Afeganistão, mas, que até o momento, só havia conseguido tirar ele mesmo e os bichinhos. Ele afirmou ainda que não descansaria até que os 68 funcionários que ainda estavam em Cabul estivessem a salvo.

No sábado (28), o jornal britânico The Times noticiou que havia uma gravação de Farthing repreendendo um conselheiro especial do Secretário de Defesa Ben Wallace, no qual no qual ele o acusava de "bloquear" os esforços para organizar um vôo de evacuação privado.

Wallace havia dito anteriormente que os apoiadores de Farthing "ocuparam muito tempo de seus comandantes mais graduados lidando com esta questão quando deveriam estar focados em lidar com a crise humanitária."

Mais tarde, Farthing se desculpou pela mensagem carregada de palavrões e agradeceu ao governo pelo apoio. Apesar da confusão, Lorraine descreveu Farthing como um "homem altruísta e compassivo".

Últimas