Internacional Mais de 20 morrem em ataque perto de comício de presidente afegão 

Mais de 20 morrem em ataque perto de comício de presidente afegão 

'Entre as vítimas, há mulheres e crianças', disse diretor de hospital. Ele acrescentou que, entre os mais de 30 feridos, 11 estão em estado grave

Atentado perto de comício no Afeganistão

Atentado ocorreu perto de comício eleitoral

Atentado ocorreu perto de comício eleitoral

REUTERS/Omar Sobhani/17.09.2019

Pelo menos 24 pessoas morreram e outras 32 ficaram feridas por um atentado suicida ocorrido nesta terça-feira (17), perto de onde estava acontecendo um comício eleitoral do presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, no norte do país.

"Até agora, recebemos 24 corpos e 32 feridos, entre as vítimas, há mulheres e crianças", afirmou à Agência Efe, o médico Qasem Sangin, diretor do Hospital Provincial de Parwan, onde ocorreu o atentado, observando que "11 dos feridos estão em estado grave".

O atentado aconteceu por volta das 12h (horário local, 4h30 de Brasília) em uma das principais ruas da capital de Parwan, Char-e-Kar, onde ocorria o comício de Ghani, explicou à Efe, a porta-voz do governador da província, Wahida Shahkar.

Ela, que confirmou o número de vítimas, explicou que, embora a princípio se pensasse que a explosão se devia a uma bomba acoplada a uma viatura da polícia, novas informações revelaram se tratar de um homem-bomba que estava em uma moto.

Apesar da gravidade do atentado, o ato eleitoral para as eleições gerais que acontecerão no próximo dia 28 "prosseguiu normalmente" após a explosão, informou um porta-voz da equipe de campanha de Ghani, Jawid Faisal.

"Todos os membros da equipe de campanha, particularmente o presidente Ashraf Ghani e outros oficiais, saíram ilesos e estão bem", afirmou.

Ghani busca sua reeleição e enfrentará outros 17 candidatos, incluindo o atual chefe do Executivo afegão, Abdullah Abdullah.

Nenhum grupo insurgente assumiu a responsabilidade pelo ataque, que ocorreu pouco antes de outro perto de um prédio do Ministério da Defesa do Afeganistão e da embaixada dos EUA em Cabul, cujos detalhes ainda são desconhecidos.