Rússia x Ucrânia

Internacional Mais de 260 soldados ucranianos são retirados de Azovstal

Mais de 260 soldados ucranianos são retirados de Azovstal

Dentre os combatentes resgatados da usina siderúrgica em Mariupol, 53 homens estavam feridos e foram levados ao hospital

AFP
Soldado ucraniano na usina de Azovstal

Soldado ucraniano na usina de Azovstal

STR/Ukrainian President Administration press-service/AFP

Mais de 260 combatentes ucranianos, entre eles 53 feridos, foram retirados nesta segunda-feira (16) do complexo siderúrgico de Azovstal, último bastião de resistência à Rússia em Mariupol, anunciou a vice-ministra ucraniana da Defesa, Hanna Malyar.

"Em 16 de maio, 53 feridos graves foram evacuados de Azovstal para Novoazovsk para receber assistência médica, e outros 211 foram levados para Olenivka por meio de um corredor humanitario", declarou a vice-ministra em um vídeo.

As duas localidades ficam em território controlado por forças russas e pró-Rússia no leste da Ucrânia, mas Hanna informou que eles serão repatriados "no âmbito de um processo de troca".

O presidente ucraniano, Volodmir Zelenski, declarou em mensagem de vídeo: "Quero enfatizar que a Ucrânia precisa de seus heróis vivos. Este é o nosso princípio".

O estado-maior da Ucrânia destacou que os soldados em Mariupol "realizaram sua tarefa de combate" e o objetivo agora é "salvar a vida desse pessoal".

Ao reter a unidade de Azovstal, as forças ucranianas "impediram que os russos capturassem rapidamente a cidade de Zaporizhia", indicou o estado-maior em comunicado publicado no Facebook. "Os defensores de Mariupol são os heróis do nosso tempo. Ficarão para sempre na História", acrescentou.

A siderúrgica de Azovstal tornou-se um símbolo de resistência, com centenas de soldados combatendo no local, mesmo depois que o restante da cidade caiu nas mãos das forças russas.

Últimas