Internacional Menos de 24 horas após se tornar réu, campanha de Donald Trump arrecada mais de R$ 20 milhões

Menos de 24 horas após se tornar réu, campanha de Donald Trump arrecada mais de R$ 20 milhões

Doações foram incentivadas como um combate a 'caça às bruxas', forma como o ex-presidente se refere ao indiciamento

Agência EFE
Resumindo a Notícia
  • Campanha de Trump arrecadou mais de 20 milhões após indiciamento do ex-presidente.

  • Doações foram incentivadas por e-mail.

  • Campanha entendeu resposta como um apoio ao político e favoritismo nas eleições de 2024.

  • Acusação aborda supostos pagamentos de Trump à estrela de cinema e à modelo em 2016.

Apoiadores também se reuniram ontem (31) próximo a casa do ex-presidente

Apoiadores também se reuniram ontem (31) próximo a casa do ex-presidente

Reuters - 31.03.2023

A campanha presidencial de Donald Trump disse na sexta-feira (31) que ele arrecadou mais de US$ 4 milhões (o equivalente a R$ 20.319.200) 24 horas depois que um grande júri o indiciou por acusações criminais.

Enquanto isso acontecia, pequenos grupos também se reuniam perto de sua residência em Mar-a-Lago para expressar apoio ao ex-presidente.

A campanha afirmou que foi um "aumento incrível de contribuições de base", já que "mais de 25% das doações vieram de doadores iniciantes."

Ela disse que a doação "confirma que o povo americano vê a acusação de Trump como uma arma vergonhosa de nosso sistema de justiça por um promotor financiado por [George] Soros."

A campanha disse que o aumento no financiamento indicava "o status de Trump como o claro favorito nas primárias republicanas."

"Com uma contribuição média de apenas US$ 34 [cerca de R$ 172], a campanha de 2024 do presidente Trump é financiada por uma coalizão incomparável de patriotas trabalhadores que estão fartos de doadores com interesses especiais, como Soros, gastando bilhões de dólares para influenciar nossas eleições."

Logo após a divulgação da notícia da acusação, a campanha de Trump enviou e-mails de arrecadação de fundos pedindo doações para impedir a "caça às bruxas" e aproveitar o desenvolvimento para gerar impulso de captação de recursos.

"Acredito que esta caça às bruxas vai sair pela culatra massivamente contra Joe Biden", disse Trump após a acusação.

"O povo americano sabe exatamente o que os democratas de esquerda radical estão fazendo aqui. Todos podem ver. Portanto, nosso movimento e nosso partido – unidos e fortes – primeiro derrotarão Alvin Bragg e depois derrotaremos Joe Biden e expulsaremos cada um desses democratas desonestos do cargo para que possamos fazer a américa grande de novo!"

Trump anunciou sua candidatura em novembro e continua sendo o principal candidato à indicação republicana para a eleição presidencial de 2024.

Seus dois prováveis ​​maiores adversários, o ex-vice-presidente Mike Pence e o governador da Flórida Ron DeSantis, ainda não anunciaram se concorrerão.

Mas ambos sugeriram que tomarão uma decisão em breve.

Vários republicanos disseram que o indiciamento do ex-presidente foi politicamente motivado, acusando o promotor Alvin Bragg de ter motivações partidárias.

A decisão de indiciar Trump, no entanto, foi tomada pelo grande júri de Nova York, não pelo promotor. Trump é o primeiro ex-presidente americano acusado de crimes.

O grande júri disse na quinta-feira que ele teria de responder a perguntas na investigação de pagamentos de suborno durante a campanha presidencial de 2016.

A acusação, que se seguiu a uma investigação sobre supostos pagamentos à estrela de cinema adulto Stormy Daniels e à ex-modelo da Playboy Karen McDougal, não será revelada até a acusação, marcada para terça-feira (4).

Fontes disseram aos meios de comunicação dos EUA que incluiu cerca de 30 acusações.

Trump supostamente pagou a Daniels $ 130.000 (em torno de R$ 660.374) em 2016, quando ele concorreu à indicação presidencial republicana e finalmente a venceu.

Quase falidos, cientistas da Venezuela criam cicatrizante de baixo custo com casca de camarão

Últimas