Internacional Mísseis russos disparados contra Kiev deixaram três feridos

Mísseis russos disparados contra Kiev deixaram três feridos

Bombardeio aconteceu enquanto o secretário-geral da ONU, António Guterres, estava na capital ucraniana

Reuters
Prédio residencial foi atingido após bombardeio russo em Kiev

Prédio residencial foi atingido após bombardeio russo em Kiev

Zohra Bensemra/Reuters - 28.4.2022

O prefeito de Kiev, Vitali Klitscko, afirmou que a Rússia disparou dois mísseis contra a capital ucraniana nesta quinta-feira (28) durante a visita do secretário-geral da ONU, António Guterres, e um deles atingiu o andar de baixo de um prédio residencial, ferindo pelo menos três pessoas.

A Reuters não conseguiu verificar de maneira independente a causa das explosões.

As explosões abalaram o distrito central de Kiev, Shevchenko, e as três pessoas feridas foram internadas no hospital, disse o prefeito em uma publicação no Twitter.

O ministro da Defesa, Oleksii Reznikov, e o das Relações Exteriores, Dmytro Kulebav, disseram que as explosões foram causadas por mísseis russos. Testemunhas da Reuters haviam relatado previamente o som de duas explosões.

As explosões ocorreram após o chefe da ONU concluir uma reunião com o presidente ucraniano, Volodmir Zelenski, focada em tentativas de retirar civis da cidade portuária de Mariupol, no sul do país e sitiada pelos russos.

Guterres disse à emissora portuguesa RTP, ao ser questionado sobre as explosões: “Houve um ataque a Kiev... fiquei chocado, não porque estou aqui, mas porque Kiev é uma cidade sagrada tanto para os ucranianos quanto para os russos”.

O chefe de gabinete de Zelenski, Andriy Yermak, disse que as explosões eram “prova de que precisamos de uma vitória rápida sobre a Rússia. Precisamos agir rapidamente — mais armas, mais ações humanitárias... porque todos os dias a Ucrânia paga o preço pela proteção da democracia e da liberdade”.

Últimas