Internacional Morre Frederik de Klerk, o último presidente branco da África do Sul 

Morre Frederik de Klerk, o último presidente branco da África do Sul 

Político libertou Nelson Mandela, ícone da luta contra o apartheid, e compartilhou com ele o Prêmio Nobel da Paz

AFP
Frederik de Klerk, o último presidente branco da África do Sul, morreu aos 85 anos

Frederik de Klerk, o último presidente branco da África do Sul, morreu aos 85 anos

Walter Dhladhla/AFP - 09.11.1989

O último presidente branco da África do Sul, Frederik Willem (FW) de Klerk, que libertou o ícone da luta contra o apartheid Nelson Mandela e compartilhou com ele o Prêmio Nobel da Paz, morreu nesta quinta-feira (11) aos 85 anos, anunciou sua fundação.

"É com grande tristeza que a Fundação FW de Klerk anuncia a morte do ex-presidente FW de Klerk de forma tranquila em sua residência de Fresnaye nesta manhã, depois de uma luta contra o câncer", anunciou a organização em um comunicado. 

Frederik Willem (FW) de Klerk tinha a reputação de conservador quando sucedeu, em 1989, ao presidente PW Botha, debilitado por um infarto. Em 2 de fevereiro de 1990, ele anunciou o fim iminente do domínio branco na África do Sul.

"Chegou a hora das negociações", declarou na abertura de uma sessão no Parlamento, quando anunciou a libertação incondicional de Nelson Mandela, que estava preso havia 27 anos, e o fim da proibição dos partidos anti-apartheid.

Essa decisão deu início ao processo de transição que, quatro anos mais tarde, resultou na organização das primeiras eleições multirraciais na história do país, vencidas por Mandela.

Últimas