Internacional Morte de onze pessoas da mesma família causa choque na Índia

Morte de onze pessoas da mesma família causa choque na Índia

Dez das vítimas estavam vendadas e penduradas no teto. A décima primeira, uma idosa de 70 anos, foi encontrada deitada no chão

Mortes na Índia

Tragédia ocorreu no distrito de Burari, em Nova Délhi

Tragédia ocorreu no distrito de Burari, em Nova Délhi

Reprodução/REUTERS/01.07.2018

O caso de uma família cujos onze membros foram encontrados mortos em uma casa em Nova Délhi chocou a Índia na última semana. Dez das vítimas estavam penduradas no teto da residência — o único corpo estendido no chão era de uma mulher com idade aproximada de 70 anos. As informações são da rede de notícias BBC.

Segundo a BBC, a maior parte dos mortos estava vendada e com as mãos atadas às costas. A causa da tragédia ainda não foi determinada e a polícia local não descarta assassinato. Entre as vítimas, estavam dois irmãos, suas esposas e filhos e uma senhora. O cachorro da família foi achado vivo.

As autoridades ressaltam, entretanto, que encontraram evidências de rituais místicos praticados pela família. Em comunicado, os policiais citam notas escritas à mão encontradas na casa em que 'práticas espirituais e místicas' parecem ser relacionadas a mortes.

Enquanto os oficiais esperam pelos resultados das necrópsias, vizinhos são interrogados e imagens de câmeras de segurança são analisadas. Um policial disse à agência de notícias AFP que 'ainda é muito cedo' para determinar o que aconteceu.

A família morava no distrito de Burari, que fica ao norte de Nova Délhi, havia aproximamente 20 anos. De acordo com a BBC, as vítimas eram naturais do Estado indiano de Rajastão e administravam duas lojas em um prédio comercial. Foi um cliente do estabelecimento, aliás, quem encontrou os corpos numa manhã de domingo.

Residentes do bairro e parentes relataram à mídia local que a família parecia feliz e era ativa na comunidade. Imagens divulgadas pela agência de notícias Reuters mostram um intenso movimento de autoridades e curiosos no distrito de Burari logo após a tragédia.