Internacional Mulheres se reúnem em marcha contra Donald Trump nos EUA

Mulheres se reúnem em marcha contra Donald Trump nos EUA

No aniversário de um ano da posse do presidente americano, manifestantes saem às ruas e querem participar das eleições

  • Internacional | Beatriz Sanz, do R7, com agências

Americanas protestando da Sexta Avenida, em Nova York

Americanas protestando da Sexta Avenida, em Nova York

Whitney Curtis/Reuters - 20.01.2018

Milhares de mulheres se reuniram nos Estados Unidos, neste sábado (20), para a segunda Marcha das Mulheres. No ano passado, durante a posse de Donald Trump, ocorreu a primeira.

As passeatas são espalhadas por todo o território americano, em mais de 800 cidades. As maiores acontecem em Washington, Los Angeles e Nova York, mas a insatisfação com o presidente é tamanha que a marcha ultrapassou fronteiras, e ocorrem simultaneamente no México e no Canadá.

A força dos movimentos #Metoo (Eu também) e Time’s up (O tempo acabou) impulsionam as milhares de americanas que lotam as ruas e criticam o assédio, a desigualdade salarial entre homens e mulheres, bem como a administração de Trump.

A mobilização das mulheres também tem como foco uma maior participação feminina nas eleições de meio de mandato que devem acontecer em novembro deste ano.

O republicano também enfrenta uma paralisação nos serviços públicos, causado por um conflito entre congressistas republicanos e democratas que não aprovaram o orçamento para 2018.

Trump ironizou os protestos em sua conta no Twitter, afirmando que o nível de desemprego feminino é o menor dos últimos 18 anos.

Assim como no ano passado, celebridades como as atrizes Scarlett Johanson (da franquia Os Vingadores), Laverne Cox (da série Orange Is the New Black) e a cantora Idina Menzel (ganhadora do Oscar pela canção Let it Go, tema do filme Frozen — Uma Aventura Congelante) são aguardadas na Marcha.

Marcha acontece em mais de 800 cidades

Marcha acontece em mais de 800 cidades

Andrew Kelly/Getty Images 20.01.2018

Últimas