Internacional Muratov dedica Nobel ao Novaya Gazeta e seus jornalistas mortos

Muratov dedica Nobel ao Novaya Gazeta e seus jornalistas mortos

O editor-chefe do principal veículo independente da Rússia listou o nome dos seis profissionais assassinados desde 2000

AFP
Dmitry Muratov, editor-chefe do principal jornal independente da Rússia, recebeu o Prêmio Nobel da Paz

Dmitry Muratov, editor-chefe do principal jornal independente da Rússia, recebeu o Prêmio Nobel da Paz

Rainer Jensen/AFP - 21.01.2009

Dmitry Muratov, editor-chefe do principal jornal independente da Rússia, Novaya Gazeta, dedicou nesta sexta-feira (8) seu Prêmio Nobel da Paz à sua mídia e aos seis jornalistas e colaboradores do veículo que foram mortos desde 2000.

"Eu não posso levar o crédito por isso. É da Novaya Gazeta. É dos que morreram defendendo o direito das pessoas à liberdade de expressão", disse Muratov, listando o nome das seis pessoas mortas, incluindo Anna Politkovskaya, informou a agência russa Tass.

"Como eles não estão conosco, [o Comitê do Nobel] decidiu que eu diria ao mundo... Esta é a verdade, é para eles", disse o jornalista.

Muratov explicou que não conseguiu atender o telefone quando recebeu a ligação do Comitê do Nobel porque estava trabalhando e que ainda não tinha tido tempo de ler o texto do anúncio.

O jornal afirmou que parte da quantia recebida pelo prêmio irá para um fundo de caridade que ajuda crianças com doenças raras. A organização, Krug Dobra (O Círculo da Bondade), foi fundada em janeiro por iniciativa de Vladimir Putin.

Criada em 1993, a Novaya Gazeta é frequentemente alvo de ataques e intimidações.

Últimas