Internacional Na Espanha, Obama ressalta que populismo é 'caminho perigoso'

Na Espanha, Obama ressalta que populismo é 'caminho perigoso'

Na avaliação de Obama, o populismo de extrema direita ataca não só as minorias e os imigrantes, mas também é contrário à igualdade de gênero

Obama fez crítica velada a Trump

Obama fez crítica velada a Trump

Raúl Caro/EFE - 3.4.2019

O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama revelou nesta quarta-feira (3) estar preocupado com o avanço do populismo em seu próprio país, no Canadá e na Europa, ressaltando que este é um "caminho perigoso" na política a ser seguido.

Obama foi o principal convidado da XIX Cúpula do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), que nesta edição reúne 1.500 líderes empresariais de 180 países em Sevilha, no sudoeste da Espanha.

Para o ex-presidente americano, o crescimento do populismo na Europa e nos EUA tem relação com o medo da população de perder suas condições socioeconômicas. Obama também aproveitou o discurso no evento para criticar o Brexit.

"Acredito em unir o povo e não em separá-lo", enfatizou o ex-presidente americano, que também ressaltou seu compromisso contra a mudança climática e em favor do feminismo.

Na avaliação de Obama, o populismo de extrema direita ataca não só as minorias e os imigrantes, mas também é contrário à igualdade entre homens e mulheres por continuar "defendendo o patriarcado".

Obama alertou que essa desigualdade reduzirá as perspectivas econômicas de alguns países e não dispensou a oportunidade para criticar a construção de "muros reais e imaginários" que dividem as sociedades, uma clara referência a Donald Trump.

O ex-presidente americano também falou sobre seus oito anos na Casa Branca e disse que se orgulha de ter "salvado a economia mundial da grande depressão" e de ter ampliado o acesso ao sistema de saúde dos EUA para aqueles que não tinham planos particulares.

Sobre o tema da cúpula, Obama revelou ser um "grande viajante" e disse ser difícil escolher o melhor lugar que já conheceu.

"Viajar faz você crescer e é algo muito especial. As melhores viagens que fiz foram com a minha família, porque os olhos delas (a esposa, Michelle, e as duas filhas, Natasha e Malia) brilham ao descobrirem novos lugares e sensações", afirmou.

Apesar de evitar escolher uma região preferida no mundo, Obama destacou as visitas que fez como presidente a Rússia e Gana. Ele também fez revelações sobre a primeira viagem que fez à Europa.

"Eu só comia um pedaço de pão e às vezes bebia um pouco de vinho", contou.

A presidente do WTTC, Gloria Guevara, abriu a cúpula afirmando que o turismo está vivendo uma "idade de ouro" e destacou que o setor é o "melhor aliado" dos governos para criar empregos e reduzir a pobreza em seus países.

De acordo com ela, o turismo é responsável por 10,4% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial e gera um a cada cinco empregos no mundo.